Menu

Futuro presidente do Banco Central será sabatinado pelo Senado nesta terça-feira (26)

Postulante ao cargo de presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto é atualmente assessor do ministro da Economia, Paulo Guedes

Banners
Foto: Reprodução/YouTube

O economista Roberto de Oliveira Campos Neto, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo de presidente do Banco Central, será sabatinado nesta terça-feira (26), pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

Roberto Campos Neto assumirá o lugar de Ilan Goldfajn, que decidiu não permanecer à frente do Banco Central. No entanto, enquanto o nome de Neto não é aprovado pelo Senado, Goldfajn segue na presidência do BC.

Neto do economista, diplomata e escritor Roberto Campos (1917-2001), o provável futuro presidente do Banco Central formou-se em economia em 1993 pela Universidade da Califórnia, no Estados Unidos. Na mesma instituição concluiu o mestrado em Economia em 1995. Com carreira no mercado financeiro, chegou a ser membro do Conselho Executivo do Santander Investment no Brasil e no mundo, entre os anos de 2010 e 2018.

O postulante ao cargo de presidente do Banco Central é atualmente assessor do ministro da Economia, Paulo Guedes, e integrou a comitiva brasileira no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Além de Campos Neto, também serão sabatinados Bruno Serra Fernandes e João Manoel Pinho de Mello, indicados para as diretorias de Política Monetária e de Organização do Sistema Financeiro do BC, respectivamente, e Flávia Martins Sant’anna Perlingeiro, indicada para o cargo de diretora da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Juliana Gonçalves

A carreira jornalística de Juliana deu início com assessoria de imprensa. Após um tempo, entrou como estagiária na redação da Agência do Rádio. Trabalhou, também, na TV Band com foco em política por um tempo e voltou para nossa redação como repórter em 2018.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

O economista Roberto de Oliveira Campos Neto, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para o cargo de presidente do Banco Central, será sabatinado nesta terça-feira (26), pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado.

Roberto Campos Neto assumirá o lugar de Ilan Goldfajn, que decidiu não permanecer à frente do Banco Central. No entanto, enquanto o nome de Neto não é aprovado pelo Senado, Goldfajn segue na presidência do BC.

Neto do economista, diplomata e escritor Roberto Campos (1917-2001), o provável futuro presidente do Banco Central formou-se em economia em 1993 pela Universidade da Califórnia, no Estados Unidos. Na mesma instituição concluiu o mestrado em Economia em 1995. Com carreira no mercado financeiro, chegou a ser membro do Conselho Executivo do Santander Investment no Brasil e no mundo, entre os anos de 2010 e 2018.

O postulante ao cargo de presidente do Banco Central é atualmente assessor do ministro da Economia, Paulo Guedes, e integrou a comitiva brasileira no Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

Além de Campos Neto, também serão sabatinados Bruno Serra Fernandes e João Manoel Pinho de Mello, indicados para as diretorias de Política Monetária e de Organização do Sistema Financeiro do BC, respectivamente, e Flávia Martins Sant’anna Perlingeiro, indicada para o cargo de diretora da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Com a colaboração de Juliana Gonçalves, reportagem Marquezan Araújo