Menu

Gerente de Educação e Cultura do SESI Ceará avalia metodologia do Novo Ensino Médio

O Novo Ensino Médio foi aprovado em 2017 e prevê o ensino através de itinerários formativos, com foco nas áreas de conhecimento e na formação técnica e profissional

Banners

Olá, meu nome é Paulo Henrique Gomes e hoje nós vamos falar sobre o Novo Ensino Médio. O Ceará foi um dos cinco estados escolhidos pelos Departamentos Nacionais do SESI e do SENAI, no ano passado, para integrar o projeto-piloto de implantação desse novo método de ensino.

Acesse o segundo bloco desta entrevista

No estado, 26 alunos de uma mesma turma cursaram o primeiro ano do ensino médio, em conjunto com o curso técnico de eletrotécnica na escola SESI/SENAI Euzebio Mota de Alencar, em Fortaleza.

Um ano depois, vamos conversar a Gerente de Educação do SESI e do SENAI no Ceará, Sônia Parente, para explicar o que mudou de lá pra cá na vida acadêmica dos jovens cearenses.

Sônia, o que representou para os alunos a adoção do Novo Ensino Médio aí no estado?

“Aqui no Ceará, nós implementamos, em 2018, o (projeto) piloto na nossa escola SESI Euzebio Mota de Alencar. É uma unidade que funciona SESI e SENAI na mesma estrutura. Fica no bairro Parangaba, em Fortaleza. Em 2018, nós iniciamos com uma turma, que foi o piloto, na área de eletrotécnica, na área de energia, com foco no curso de eletrotécnica. Para 2019, nós estamos ampliando uma turma nessa mesma escola e também implantando em uma escola que nós temos no município de Sobral.”

E quais são as principais diferenças do método de ensino do Novo Ensino Médio para o modelo tradicional utilizado na maioria das escolas do país?

“O trabalho pedagógico da matriz é focado por área do conhecimento, ele é focado na formação para o mundo do trabalho, no protagonismo juvenil. Então, o curso foi montado de modo que os anos são integrados. As atividades e os planos de curso de cada ano são importantes. Funciona como um, digamos assim, no comparativo de um degrau a mais, mas que é essencial o degrau anterior para que ele cresça e continue nos entendimentos do curso.”

Para o nosso ouvinte entender. O Novo Ensino Médio trabalha o ensino básico aliado ao ensino técnico. Como isso funciona na prática?

“Pelo nosso modelo da matriz, no primeiro ano do ensino médio, a gente tem um trabalho que é 80% da carga horária na base curricular comum, 20% na formação para o trabalho. No segundo ano, essa proporção vai aumentando mais para o eixo profissionalizante. Já fica 60% na base curricular comum e 40 no eixo profissional. No terceiro ano, há uma inversão maior ainda. 20% da base curricular comum e 80% do eixo profissionalizante.”

Perfeito, Sônia! Nós vamos para um pequeno intervalo e em breve a gente volta com o segundo bloco da entrevista com a gerente de Educação do SESI e do SENAI do Ceará. Não saia daí e até já!
 

Agência do Rádio



Conteúdos relacionados

Cadastre-se