Menu

Governador do AM vai pedir transferência de mandantes das mortes em presídio para unidades de segurança máxima

O governo do Amazonas afirmou que as mortes nas unidades prisionais foram motivadas por disputa entre presos do mesmo grupo criminoso

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Agência Brasil

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), anunciou que nove detentos do sistema prisional do estado devem ser transferidos para presídios federais até o fim de semana.

A medida foi anunciada após a morte de 55 internos em quatro cadeias de Manaus, em um período de 48 horas. Os nomes dos presos que serão deslocados para as unidades federais não foram divulgados.

Segundo Lima, as forças de segurança do estado realizaram diversos procedimentos na tentativa de manter a ordem nos presídios.

“Na segunda-feira (27) as forças de segurança fizeram uma revista nas unidades prisionais, a recontagem dos presos, separaram aqueles detentos que estavam ameaçados de morte, pelo menos uns 200, e já identificaram os mandantes desses crimes. Já pedi para o governo federal que eles sejam encaminhados para presídios de segurança máxima”, declarou.

Em sua conta no Twitter, o governador Wilson Lima informou ter conversado com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Segundo Lima, Moro garantiu que irá enviar uma força tarefa ao Amazonas para reforçar o trabalho que está sendo realizado nas unidades prisionais do estado.

Também por meio do Twitter, Moro informou que o governo federal vai disponibilizar as unidades federais para receber presos do Amazonas.

O governo amazonense afirmou que as mortes nas unidades prisionais foram motivadas por uma disputa entre presos que integravam o mesmo grupo criminoso que atua no tráfico de drogas no estado.

Essa não foi a primeira vez que crimes desse tipo acontecem no Amazonas. Em janeiro de 2017, 56 detentos morreram após uma rebelião que durou mais de 17 horas.

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

O governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), anunciou que nove detentos do sistema prisional do estado devem ser transferidos para presídios federais até o fim de semana.

A medida foi anunciada após a morte de 55 internos em quatro cadeias de Manaus, em um período de 48 horas. Os nomes dos presos que serão deslocados para as unidades federais não foram divulgados.

Segundo Lima, as forças de segurança do estado realizaram diversos procedimentos na tentativa de manter a ordem nos presídios.

“Na segunda-feira (27) as forças de segurança fizeram uma revista nas unidades prisionais, a recontagem dos presos, separaram aqueles detentos que estavam ameaçados de morte, pelo menos uns 200, e já identificaram os mandantes desses crimes. Já pedi para o governo federal que eles sejam encaminhados para presídios de segurança máxima”.

Em sua conta no Twitter, o governador Wilson Lima informou ter conversado com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Segundo Lima, Moro garantiu que irá enviar uma força tarefa ao Amazonas para reforçar o trabalho que está sendo realizado nas unidades prisionais do estado.

Também por meio do Twitter, Moro informou que o governo federal vai disponibilizar as unidades federais para receber presos do Amazonas.

O governo amazonense afirmou que as mortes nas unidades prisionais foram motivadas por uma disputa entre presos que integravam o mesmo grupo criminoso que atua no tráfico de drogas no estado.

Essa não foi a primeira vez que crimes desse tipo acontecem no Amazonas. Em janeiro de 2017, 56 detentos morreram após uma rebelião que durou mais de 17 horas.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes