Menu

GOVERNADOR VALADARES (MG): Cidade registrou 655 casos prováveis de dengue em 2019

Banners

Karoline Monique Rosa da Silva, 22 anos, está curada da dengue. No entanto, ainda sente as consequências da doença, como dores de cabeça e no corpo. Ela mora em Governador Valadares, cujo índice de infestação predial na cidade está em 4.5, considerado alto pelo Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti, o LIRAa. 

“Eu fiquei um mês de cama, e eu tenho um bebê pequeno, tenho família, sou dona de casa. Isso me atrapalhou muito. A dengue me parou por um mês”.

Em 2019, o município registrou 655 casos prováveis de dengue. O dado é do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde. Carolina Martins, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde de Governador Valadares, explica que a cidade tem o clima favorável para a proliferação do Aedes aegypti, mas que a falta de cuidado por parte da população também contribui para o aumento de casos.

“O clima da nossa região é muito propício. Aqui, é calor o ano todo, então o desenvolvimento do mosquito acontece. O nosso maior número de foco são os ralos, os vasos de plantas e os reservatórios de chão. Infelizmente, a população continua desacreditando e não fazendo o trabalho dela”.

As maiores recorrências do mosquito Aedes aegypti ocorreram nos bairros Turmalina, com 59 casos, seguido de Santa Rita, com 46, e Altinópolis, com 44. Para combater os focos, em 2020. a Prefeitura tem intensificado as ações de combate. Os agentes de endemia têm alterado os horários de trabalho para conseguir visitar mais casas, realizando campanhas aos sábados. Além disso, preparam-se para fazer limpezas nas orlas e colocar banner nas ruas para alertar a população. 

As autoridades de saúde mineiras notificaram, no ano passado, em todo estado, mais de 480 mil casos prováveis de dengue. Foram confirmadas 169 mortes em decorrência da doença. Em 2020, a secretaria estadual já registrou 56 casos prováveis da doença até o momento, não havendo registro de casos graves.

Em relação à chikungunya, foram 2,8 mil casos prováveis e um óbito, no ano passado, em Patos de Minas. Em 2020, apenas um caso provável foi notificado, no município de Belo Oriente.

As notificações de Zika chegaram a 698 em 2019, sendo 164 em gestantes. Neste ano, até o momento, não houve registro de casos prováveis.

Se você tem alguma dúvida, quer solicitar a visita de agentes em sua residência ou está em situação de risco, acione o Centro de Zoonose pelos números (33) 3273-1014 ou (33) 3271-7381. Repetindo: (33) 3273-1014 ou (33) 3271-7381. 
E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes. 

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: Karoline Monique Rosa da Silva, 22 anos, está curada da dengue. No entanto, ainda sente as consequências da doença, como dores de cabeça e no corpo. Ela mora em Governador Valadares, cujo índice de infestação predial na cidade está em 4.5, considerado alto pelo Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti, o LIRAa. 

TEC./SONORA: Karoline Monique, dona de casa.

“Eu fiquei um mês de cama, e eu tenho um bebê pequeno, tenho família, sou dona de casa. Isso me atrapalhou muito. A dengue me parou por um mês”.

LOC.: Em 2019, o município registrou 655 casos prováveis de dengue. O dado é do Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde. Carolina Martins, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde de Governador Valadares, explica que a cidade tem o clima favorável para a proliferação do Aedes aegypti, mas que a falta de cuidado por parte da população também contribui para o aumento de casos.

TEC./SONORA: Carolina Martins, diretora do Departamento de Vigilância em Saúde.

“O clima da nossa região é muito propício. Aqui, é calor o ano todo, então o desenvolvimento do mosquito acontece. O nosso maior número de foco são os ralos, os vasos de plantas e os reservatórios de chão. Infelizmente, a população continua desacreditando e não fazendo o trabalho dela”

LOC.: As maiores recorrências do mosquito Aedes aegypti ocorreram nos bairros Turmalina, com 59 casos, seguido de Santa Rita, com 46, e Altinópolis, com 44. Para combater os focos, em 2020. a Prefeitura tem intensificado as ações de combate. Os agentes de endemia têm alterado os horários de trabalho para conseguir visitar mais casas, realizando campanhas aos sábados. Além disso, preparam-se para fazer limpezas nas orlas e colocar banner nas ruas para alertar a população. 

As autoridades de saúde mineiras notificaram, no ano passado, em todo estado, mais de 480 mil casos prováveis de dengue. Foram confirmadas 169 mortes em decorrência da doença. Em 2020, a secretaria estadual já registrou 56 casos prováveis da doença até o momento, não havendo registro de casos graves.

Em relação à chikungunya, foram 2,8 mil casos prováveis e um óbito, no ano passado, em Patos de Minas. Em 2020, apenas um caso provável foi notificado, no município de Belo Oriente.

As notificações de Zika chegaram a 698 em 2019, sendo 164 em gestantes. Neste ano, até o momento, não houve registro de casos prováveis.

Se você tem alguma dúvida, quer solicitar a visita de agentes em sua residência ou está em situação de risco, acione o Centro de Zoonose pelos números (33) 3273-1014 ou (33) 3271-7381. Repetindo: (33) 3273-1014 ou (33) 3271-7381. 

E você? Já combateu o mosquito hoje? A mudança começa dentro de casa. Proteja a sua família. Para mais informações, acesse saude.gov.br/combateaedes.