Menu

Governo estende prazo para pagamento de parcelas do Profut

Portaria publicada pelo Ministério da Economia prorroga as prestações dos parcelamentos tributários de maio, junho e julho

Banners
Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Visando minimizar os impactos da pandemia do coronavírus, o governo federal estendeu o prazo para pagamento de parcelas dos clubes que aderiram ao Programa de Refinanciamento Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut).

Portaria publicada pelo Ministério da Economia prorroga as prestações dos parcelamentos tributários de maio, junho e julho. Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, a medida traz alívio aos clubes de futebol já que não há receita de bilheterias dos estádios, além da redução da arrecadação com programas de sócio-torcedor e patrocínios.

As prestações de maio passam a vencer em agosto, as com vencimento em junho foram prorrogadas para outubro, e as que deveriam ser pagas em julho serão aceitas até dezembro.

Há, ainda, outras iniciativas do governo para minimizar impactos do coronavírus nas atividades esportivas, com propostas de flexibilização da Lei Pelé, do Estatuto do Torcedor e do próprio Profut. 
 

Thiago Marcolini



Cadastre-se

LOC.: Visando minimizar os impactos da pandemia do coronavírus, o governo federal estendeu o prazo para pagamento de parcelas dos clubes que aderiram ao Programa de Refinanciamento Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut).

Portaria publicada pelo Ministério da Economia prorroga as prestações dos parcelamentos tributários de maio, junho e julho. Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, a medida traz alívio aos clubes de futebol já que não há receita de bilheterias dos estádios, além da redução da arrecadação com programas de sócio-torcedor e patrocínios.

As prestações de maio passam a vencer em agosto, as com vencimento em junho foram prorrogadas para outubro, e as que deveriam ser pagas em julho serão aceitas até dezembro.

Há, ainda, outras iniciativas do governo para minimizar impactos do coronavírus nas atividades esportivas, com propostas de flexibilização da Lei Pelé, do Estatuto do Torcedor e do próprio Profut. 

Reportagem, Thiago Marcolini