Menu

Governo estuda instalar placas de energia solar ao longo do São Francisco, afirma Bolsonaro

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, a demanda nas fases pré-operacional e operacional do projeto chega a cerca de 746 mil MW por ano

Banners
Foto: Arquivo/Ministério da Integração Nacional

Por Marquezan Araújo

Os canais de integração do Rio São Francisco poderão receber instalações de energia solar para serem utilizadas no bombeamento da água. A possibilidade foi informada pelo presidente Jair Bolsonaro, em postagem no Twitter, neste domingo (24). De acordo com a publicação, o governo federal já estuda essa ideia.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, a demanda nas fases pré-operacional e operacional do projeto chega a cerca de 746 mil megawatts por ano. O consumo de energia elétrica corresponde a aproximadamente 80% dos custos da operação do sistema.

As estimativas apontam que uma placa fotovoltaica de um megawatt gera uma economia de nove milhões de litros de água por ano. Logo, a instalação de placas sobre o espelho d'água ajuda a reduzir a evaporação consideravelmente. Uma das explicações é de que os painéis solares montados em canais bloqueiam a radiação solar.

Jair Bolsonaro ainda comentou sobre a finalização das obras do projeto. Segundo o presidente, “o Projeto de Integração do São Francisco está em fase conclusiva de obras (...)" e que o “Eixo Norte está em reparação, e a expectativa é de que os trabalhos sejam finalizados até maio.” Essas informações foram verificadas em tweets anteriores.

Segundo o Ministério de Desenvolvimento Regional, o Eixo Norte está com 97% de avanço. Já o Eixo Leste, concluído em março de 2017, abastece regularmente mais de um milhão de pessoas em 35 municípios da Paraíba e de Pernambuco.

 

Marquezan Araújo

Marquezan é formado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), atuou como âncora de jornal radiofônico e locutor de programa musical. Passou por estágios na Agência Brasil e na Rádio Nacional, da EBC. Repórter da Agência do Rádio desde 2016, acompanha as movimentações do Legislativo no Congresso Nacional.


Cadastre-se

Os canais de integração do Rio São Francisco poderão receber instalações de energia solar para serem utilizadas no bombeamento da água. A possibilidade foi informada pelo presidente Jair Bolsonaro, em postagem no Twitter, neste domingo (24). De acordo com a publicação, o governo federal já estuda essa ideia.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, a demanda nas fases pré-operacional e operacional do projeto chega a cerca de 746 mil megawatts por ano. O consumo de energia elétrica corresponde a aproximadamente 80% dos custos da operação do sistema.

As estimativas apontam que uma placa fotovoltaica de um megawatt gera uma economia de nove milhões de litros de água por ano. Logo, a instalação de placas sobre o espelho d'água ajuda a reduzir a evaporação consideravelmente. Uma das explicações é de que os painéis solares montados em canais bloqueiam a radiação solar.

Jair Bolsonaro ainda comentou sobre a finalização das obras do projeto. Segundo o presidente, “o Projeto de Integração do São Francisco está em fase conclusiva de obras (...)" e que o “Eixo Norte está em reparação, e a expectativa é de que os trabalhos sejam finalizados até maio.” Essas informações foram verificadas em tweets anteriores.

Segundo o Ministério de Desenvolvimento Regional, o Eixo Norte está com 97% de avanço. Já o Eixo Leste, concluído em março de 2017, abastece regularmente mais de um milhão de pessoas em 35 municípios da Paraíba e de Pernambuco.

Reportagem, Marquezan Araújo