Menu

Governo paraense termina transferência de presos após massacre em Altamira

Dos 62 presos mortos, 26 ainda aguardavam julgamento

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

O Governo do Pará concluiu, no último sábado (3), a transferência dos presos que saíram do Centro de Recuperação Regional de Altamira. O ato foi uma resposta à rebelião ocorrida no presídio do município, que vida no nordeste do estado.

De acordo com a Polícia Civil, 22 detentos foram indiciados pelos crimes de associação criminosa e homicídio qualificado. Ao todo, foram transferidos 25 presos.

Dado coletado pelo portal de notícias G1 aponta que dos 62 mortos em Altamira, 26 ainda aguardavam julgamento e eram presos provisórios. Somente na segunda-feira passada, morreram 58 pessoas asfixiadas ou decapitadas. Os outros quatro foram estrangulados, na última quarta-feira (31).

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.


Cadastre-se

LOC.: O Governo do Pará concluiu, no último sábado (3), a transferência dos presos que saíram do Centro de Recuperação Regional de Altamira. O ato foi uma resposta à rebelião ocorrida no presídio do município, que vida no nordeste do estado.

De acordo com a Polícia Civil, 22 detentos foram indiciados pelos crimes de associação criminosa e homicídio qualificado. Ao todo, foram transferidos 25 presos.

Dado coletado pelo portal de notícias G1 aponta que dos 62 mortos em Altamira, 26 ainda aguardavam julgamento e eram presos provisórios. Somente na segunda-feira passada, morreram 58 pessoas asfixiadas ou decapitadas. Os outros quatro foram estrangulados, na última quarta-feira (31).

Reportagem, Sara Rodrigues