Menu

IBGE: Passagens aéreas ficaram em média 35% mais caras nos últimos 12 meses

Nos quatros primeiros meses de 2019, no entanto, houve queda nos preços

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Governo do Estado de São Paulo

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, aponta que os preços das passagens aéreas subiram bem acima da inflação nos últimos 12 meses. A alta média foi de 35,12% no período entre maio de 2018 e abril de 2019.

O analista de preços do IBGE, André Almeida, explica que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA de abril, registrou uma variação de 0,57% no mês, com uma variação do subitem de passagens aéreas de 5,32%. Segundo ele, nos quatro primeiros meses deste ano, houve uma queda no preço das passagens.

“Até agora, o subitem de passagem aérea acumula uma queda de 9,21% na média de preços. É comum haver em períodos de férias, de feriados prolongados, movimentos de altas, enquanto que em outros meses pode haver ou movimentos de altas ou de quedas, então a gente só capta esta variação de preços.”

O ideal é que o consumidor pesquise ao máximo e tente comprar sua passagem com maior antecedência possível, já que os preços costumam aumentar perto da data do voo.

Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor, se houver abuso na cobrança de preços de passagens que ultrapassem a média de preços anteriores ao problema da Avianca, as empresas aéreas vão ficar sujeitas a eventuais sanções.
 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, aponta que os preços das passagens aéreas subiram bem acima da inflação nos últimos 12 meses. A alta média foi de 35,12% no período entre maio de 2018 e abril de 2019.

O analista de preços do IBGE, André Almeida, explica que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA de abril, registrou uma variação de 0,57% no mês, com uma variação do subitem de passagens aéreas de 5,32%. Segundo ele, nos quatro primeiros meses deste ano, houve uma queda no preço das passagens.
 

“Até agora, o subitem de passagem aérea acumula uma queda de 9,21% na média de preços. É comum haver em períodos de férias, de feriados prolongados, movimentos de altas, enquanto que em outros meses pode haver ou movimentos de altas ou de quedas, então a gente só capta esta variação de preços.”

O ideal é que o consumidor pesquise ao máximo e tente comprar sua passagem com maior antecedência possível, já que os preços costumam aumentar perto da data do voo.

Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor, se houver abuso na cobrança de preços de passagens que ultrapassem a média de preços anteriores ao problema da Avianca, as empresas aéreas vão ficar sujeitas a eventuais sanções.

Reportagem, Cintia Moreira