Menu

IGP-M contém alta em 2ª prévia de maio

Resultado, segundo FGV, variou 0,58%

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Antonio Milena - Arquivo Agência Brasil

Depois de uma alta, o Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) subiu apenas 0,58% na segunda prévia de maio. O resultado foi menor em comparação a segunda prévia do mês anterior, quando o índice teve aumento de 0,78%. A desaceleração foi anunciada nesta segunda-feira (20) pela Fundação Getúlio Vargas.

Segundo a publicação, outro índice que sofreu alteração foi o índice de Preços ao Produtor Amplo. O IPA, que tinha registrado 0,89% na segunda prévia de abril, ficou nos 0,72% neste resultado de maio. A maior contribuição de categorias para esse resultado foi do subgrupo de alimentos in natura, que teve sua taxa alterada de -0,23% para -5,46%.

Com relação ao Índice de Preços ao Consumidor (IPC), houve alta de 0,40%, abaixo dos 0,66% registrados no mesmo período do mês anterior. Seis das oito classes que compõem o índice apresentaram quedas em suas variações.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.
 

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Depois de uma alta, o Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) subiu apenas 0,58% na segunda prévia de maio. O resultado foi menor em comparação a segunda prévia do mês anterior, quando o índice teve aumento de 0,78%. A desaceleração foi anunciada nesta segunda-feira (20) pela Fundação Getúlio Vargas.

Segundo a publicação, outro índice que sofreu alteração foi o índice de Preços ao Produtor Amplo. O IPA, que tinha registrado 0,89% na segunda prévia de abril, ficou nos 0,72% neste resultado de maio. A maior contribuição de categorias para esse resultado foi do subgrupo de alimentos in natura, que teve sua taxa alterada de -0,23% para -5,46%.

Com relação ao Índice de Preços ao Consumidor (IPC), houve alta de 0,40%, abaixo dos 0,66% registrados no mesmo período do mês anterior. Seis das oito classes que compõem o índice apresentaram quedas em suas variações.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Reportagem, Raphael Costa