Menu

Indicado por Bolsonaro, Sérgio Banhos é o novo ministro titular do TSE

O advogado foi selecionado pelo presidente, que o escolheu em uma lista tríplice aprovada pelo STF

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Agência Brasil

Sérgio Silveira Banhos é o novo ministro titular do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A nomeação do jurista foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (26). Ele terá um mandato de dois anos no TSE.

Banhos foi escolhido por Bolsonaro, que o escolheu a partir de uma lista com três nomes aprovada pelo Superior Tribunal Federal (STF).
O advogado é ministro substituto do Tribunal desde 2017 e irá substituir Admar Gonzaga. Ele poderia ficar mais dois anos na Corte, mas optou por não prosseguir no cargo.

O TSE é composto por sete ministros, sendo três integrantes do STF, dois do STJ e dois advogados indicados pelo presidente da República. 
 

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

Sérgio Silveira Banhos é o novo ministro titular do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A nomeação do jurista foi feita pelo presidente Jair Bolsonaro e publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (26). Ele terá um mandato de dois anos no TSE.

Banhos foi escolhido por Bolsonaro, que o escolheu a partir de uma lista com três nomes aprovada pelo Superior Tribunal Federal (STF).
O advogado é ministro substituto do Tribunal desde 2017 e irá substituir Admar Gonzaga. Ele poderia ficar mais dois anos na Corte, mas optou por não prosseguir no cargo.

O TSE é composto por sete ministros, sendo três integrantes do STF, dois do STJ e dois advogados indicados pelo presidente da República. 

Reportagem, Paulo Henrique Gomes