Menu

Inflação desacelera em abril, mas taxa ainda é elevada

Resultado é o maior para o mês desde 2016

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Reprodução

A inflação apresentou queda no mês de abril. De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, divulgado pelo IBGE nesta sexta-feira (10), o resultado de abril ficou em 0,57%. Mesmo com o resultado abaixo da taxa de março, que ficou em 0,75%, o resultado para o mês de abril é o maior desde 2016, quando atingiu 0,61%.

Em comparação com abril do ano passado, houve um salto significativo. De acordo com o relatório do IBGE, boa parte deste resultado do mês pode ser explicado pela influência dos grupos de Alimentação e Bebidas, Transportes e Saúde e Cuidados Pessoais. Este último com o maior salto, de 1,51%.

Dos nove grupos que compõe a análise para o cálculo do IPCA, apenas o de Artigos de Residência teve queda. Deflação de 0,24%.

No acumulado de ano, o avanço da inflação chega a 2,09%. Esta marca, segundo a publicação, também é a maior desde 2016. Já nos últimos doze meses, o índice é de 4,94%.

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

A inflação apresentou queda no mês de abril. De acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, divulgado pelo IBGE nesta sexta-feira (10), o resultado de abril ficou em 0,57%. Mesmo com o resultado abaixo da taxa de março, que ficou em 0,75%, o resultado para o mês de abril é o maior desde 2016, quando atingiu 0,61%.

Em comparação com abril do ano passado, houve um salto significativo. De acordo com o relatório do IBGE, boa parte deste resultado do mês pode ser explicado pela influência dos grupos de Alimentação e Bebidas, Transportes e Saúde e Cuidados Pessoais. Este último com o maior salto, de 1,51%.

Dos nove grupos que compõe a análise para o cálculo do IPCA, apenas o de Artigos de Residência teve queda. Deflação de 0,24%.

No acumulado de ano, o avanço da inflação chega a 2,09%. Esta marca, segundo a publicação, também é a maior desde 2016. Já nos últimos doze meses, o índice é de 4,94%.

Reportagem, Raphael Costa