Menu

Inflação oficial desacelera em maio após ficar em 0,13%, aponta IBGE

No acumulado de 2019, o índice ficou em 2,22%

Banners
Foto: Arquivo/EBC

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, terminou o mês de maio em 0,13%. O resultado mostra uma desaceleração em comparação com a taxa registrada em abril. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa registrada em maio de 2018 havia sido de 0,40%. No acumulado de 2019, o índice ficou em 2,22% e, em 12 meses, chegou 4,66%, abaixo dos 4,94% notados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Ainda segundo o instituto, dos nove grupos de produtos e serviços analisados, quatro apontaram deflação em maio. A maior queda foi notada no setor de Alimentação e bebidas, que apresentou redução de 0,56%. O grupo, sozinho, foi responsável, por um impacto negativo de 0,14 ponto percentual na inflação do último mês.

Também apresentaram deflação os Artigos de Residência, com baixa de 0,10%, Educação, com redução de 0,04%, e Comunicação, com recuo de 0,03%. Sobre as altas, os destaques são Habitação, com alta de 0,98%, e Saúde e cuidados pessoais, com elevação de 0,59%. 


 

Marquezan Araújo

Marquezan é formado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), atuou como âncora de jornal radiofônico e locutor de programa musical. Passou por estágios na Agência Brasil e na Rádio Nacional, da EBC. Repórter da Agência do Rádio desde 2016, acompanha as movimentações do Legislativo no Congresso Nacional.


Cadastre-se

LOC.: O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerado a inflação oficial do país, terminou o mês de maio em 0,13%. O resultado mostra uma desaceleração em comparação com a taxa registrada em abril. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (7) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa registrada em maio de 2018 havia sido de 0,40%. No acumulado de 2019, o índice ficou em 2,22% e, em 12 meses, chegou 4,66%, abaixo dos 4,94% notados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Ainda segundo o instituto, dos nove grupos de produtos e serviços analisados, quatro apontaram deflação em maio. A maior queda foi notada no setor de Alimentação e bebidas, que apresentou redução de 0,56%. O grupo, sozinho, foi responsável, por um impacto negativo de 0,14 ponto percentual na inflação do último mês.

Também apresentaram deflação os Artigos de Residência, com baixa de 0,10%, Educação, com redução de 0,04%, e Comunicação, com recuo de 0,03%. Sobre as altas, os destaques são Habitação, com alta de 0,98%, e Saúde e cuidados pessoais, com elevação de 0,59%. 

Reportagem, Marquezan Araújo