Menu

IPCA-15 tem a maior inflação para janeiro desde 2016

A carne foi o produto que mais impactou no aumento da inflação

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Agência Brasil

O Índice que mede a inflação do país, o IPCA-15, subiu quase 1% no primeiro mês do ano. Esse foi o maior aumento para os meses de janeiro desde 2016. Na visão dos analistas o esperado era um índice de 0,70% para o começo do ano. Os dados são do IBGE.

De acordo com o levantamento, a carne foi o produto que mais impactou na inflação em janeiro, pois o preço subiu 4,83%.
 
No acumulado em 12 meses, o IPCA-15 avançou 4,34%, porcentagem acima da meta estabelecida pelo Banco Central para este ano, que é de 4%. A margem de tolerância é 1,5 ponto percentual.
 
Das 16 capitais avaliadas, Belém, Fortaleza e Campo Grande são as que estão com a maior inflação de 12 meses acumulados acima da meta estabelecida pelo Banco Central. Já Brasília, Recife e Vitória estão abaixo da meta.
 
Reportagem, Tainá Ferreira
 

Tainá Ferreira

Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB), Tainá começou na Empresa Júnior Movimento e depois atuou na TV universitária UnBTV. Depois de um tempo entrou para a redação do jornal Correio Braziliense e, após a experiência, partiu para a assessoria de imprensa.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

LOC: O Índice que mede a inflação do país, o IPCA-15, subiu quase 1% no primeiro mês do ano. Esse foi o maior aumento para os meses de janeiro desde 2016. Na visão dos analistas o esperado era um índice de 0,70% para o começo do ano. Os dados são do IBGE.

De acordo com o levantamento, a carne foi o produto que mais impactou na inflação em janeiro, pois o preço subiu 4,83%.
 
No acumulado em 12 meses, o IPCA-15 avançou 4,34%, porcentagem acima da meta estabelecida pelo Banco Central para este ano, que é de 4%. A margem de tolerância é 1,5 ponto percentual.
 
Das 16 capitais avaliadas, Belém, Fortaleza e Campo Grande são as que estão com a maior inflação de 12 meses acumulados acima da meta estabelecida pelo Banco Central. Já Brasília, Recife e Vitória estão abaixo da meta.
 
Reportagem, Tainá Ferreira