Menu

Jovens de Timbó (SC) apresentarão projeto de capa protetora com ozônio para astronautas em torneio de robótica

A equipe “Os Aliemon’s” é integrada por cinco jovens, com idade entre 12 e 14 anos, e irá participar da etapa nacional do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Arquivo Pessoal

Você já passou aquele tempinho a mais desprotegido ao ar livre e ficou com a pele ardendo? Leve em consideração que estamos a quase 150 milhões de quilômetros do sol. Agora, imagine como os raios solares devem ser nocivos aos astronautas enquanto realizam atividades no lado de fora das naves, durante missões espaciais.

A problemática é o ponto central do projeto que a equipe de robótica “Os Aliemon’s”, de Timbó, irá apresentar na etapa nacional do Torneio SESI de Robótica FIRST® LEGO® League. A competição tem início nesta sexta-feira (15), no Rio de Janeiro, e, nesta edição, traz a temática “Into Orbit”, que explora tópicos espaciais, envolvendo satélites, comunicação, sobrevivência e aspectos psicológicos em que os astronautas estão sujeitos em órbita.  

O técnico da equipe, Joacir Cuco, explica como o time se atentou ao problema envolvendo os raios solares. 

“Nós pesquisamos várias coisas quando foi lançado o tema do torneio. E aí o que a gente mais viu é que o problema é a radiação. A radiação solar, principalmente no astronauta, quando ele sai fora da espaçonave, na estação espacial para fazer a manutenção. Então isso é um grande problema porque causa câncer, pode causar a cegueira. Então tem várias situações que a radiação causa no ser humano”. 

O grupo é integrado por cinco jovens, com idades entre 12 e 14 anos. Todos moradores de Timbó. Eles desenvolveram uma espécie de macacão com ozônio capaz de proteger os astronautas da radiação solar. 

“É um macacão como o de mecânico. É o mesmo macacão de astronauta, seria a mesma coisa. Seria um macacão de astronauta. Onde tem a capa do astronauta, ele teria, ao invés de, no caso do macacão do astronauta hoje, ele tem 13 camadas, teria a décima quarta, que seria essa proteção com ozônio”, explica Cuco.

Foto: Arquivo Pessoal

Com a pesquisa, os jovens ganharam o prêmio de melhor apresentação do projeto de pesquisa da etapa regional do torneio e irão disputar a disputa nacional

Robótica

O Gerente de Novos Negócios e Parcerias do SESI de Santa Catarina, Fabiano Bachmann, destaca a importância do ensino da robótica para os jovens catarinenses. “A robótica educacional desperta o estudante para áreas que até então talvez ele não tenha percebido ainda a importância e o impacto nas nossas vidas. Então a robótica permite um despertar de uma atenção precoce para temas como engenharias, ciências, matemáticas”, afirma. 

Gustavo Cuco é um dos estudantes que integram “Os Aliemon’s”. Para ele, participar da FLL é uma experiência indescritível. “É uma experiência que não tem como explicar. Só estando lá para ver como é. Quando você entra na sala, quando solta o robô, aquela energia toda assim “de robótica”, isso é inexplicável. É uma das melhores sensações que você pode sentir em torneios que envolvem equipes do mundo inteiro. A robótica, em si, é muito bom”, disse. 

O torneio

O Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League tem uma temática anual que é baseada em um assunto científico do cotidiano. Os participantes identificam problemas e propõem soluções a curto prazo, bem como constroem e programam robôs autônomos capazes de cumprir uma série de missões relacionadas ao tema. 

Os jovens, liderados por dois adultos, usam a imaginação e a criatividade. Para participar, os times devem ter de dois a 10 integrantes, que podem estar associados a uma escola, um clube, uma organização ou simplesmente formarem um grupo de amigos. O SESI recomenda o número mínimo de quatro competidores por equipe. A temporada 2018/2019 foi lançada em 1 de agosto do ano passado.
Quer saber mais sobre robótica?

Acesse: http://www.portaldaindustria.com.br/sesi/canais/torneio-de-robotica/
 

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

LOC.: Cinco jovens moradores de Timbó, com idades entre 12 e 14 anos, vão ao Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (15), participar do Torneio SESI de FIRST® LEGO® League. A competição reunirá alunos de todo o país e, nesta edição, vai explorar as temáticas relacionada às missões espaciais, envolvendo satélites, comunicação, sobrevivência e aspectos psicológicos a que os astronautas estão sujeitos em órbita.  

Durante o torneio, a equipe de Timbó vai apresentar um projeto de macacão com ozônio. A roupa foi projetada para proteger os astronautas da radiação solar. É o que explica o técnico do grupo, Joacir Cuco.

TEC./SONORA: Joacir Cuco, técnico 
 

“É um macacão como o de mecânico. É o mesmo macacão de astronauta, seria a mesma coisa. Seria um macacão de astronauta. Aonde tem a capa do astronauta, ele teria, ao invés de, no caso do macacão do astronauta hoje, ele tem 13 camadas, teria a décima quarta, que seria essa proteção com ozônio.”

LOC.: Segundo Joacir Cuco, a radiação solar que os astronautas recebem ao sair das espaçonaves é um grande problema e pode causar diversos problemas de saúde, incluindo câncer e cegueira. 

Com o projeto, os meninos de Timbó ganharam o prêmio de melhor apresentação do projeto de pesquisa da etapa regional do torneio.

O gerente de Novos Negócios e Parcerias do SESI de Santa Catarina, Fabiano Bachmann, destaca a importância do ensino da robótica para os jovens catarinenses. 

TEC./SONORA: Fabiano Bachmann, gerente de Novos Negócios e Parcerias do SESI de Santa Catarina
 

“A robótica educacional desperta o estudante para áreas que até então talvez ele não tenha percebido ainda a importância e o impacto nas nossas vidas. Então a robótica permite um despertar de uma atenção precoce para temas como engenharias, ciências, matemáticas.”

LOC.: O Torneio de Robótica FIRST® LEGO® League tem uma temática anual que é baseada em um assunto científico do cotidiano. Os participantes identificam problemas e propõem soluções a curto prazo, bem como constroem e programam robôs autônomos capazes de cumprir uma série de missões relacionadas ao tema proposto. 

Reportagem, Paulo Henrique Gomes