Menu

Justiça condena humorista Danilo Gentili a seis meses e 28 dias de detenção por injúria contra Maria do Rosário (PT)

Apresentador poderá recorrer da sentença em liberdade

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

A Justiça Federal condenou o humorista e apresentador Danilo Gentili Júnior à pena de seis meses e 28 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, pelo crime de injúria praticado contra a deputada federal Maria do Rosário Nunes.

Segundo o processo, em março de 2016 Danilo Gentili injuriou a deputada federal, por meio de um vídeo veiculado na internet, causando ofensa a dignidade ou o decoro, bem como expôs, em tom de deboche, a imagem dos servidores públicos federais e a Câmara dos Deputados. 

À época, o humorista divulgou um vídeo em que Danilo rasga uma notificação em que a deputada pede que sejam retratadas supostas declarações machistas postadas por ele no Twitter. Gentili, então, rasga o documento e o coloca em suas partes íntimas.

“Para a Maria do Rosário e para qualquer outro deputado de qualquer outro partido: eu pago o seu salário. Então, eu decido se você cala ou não a boca. Nunca ao contrário. Você que está assistindo isso, nunca admita, nunca aceite que qualquer deputado, senador, prefeito, governador, diga se você pode ou não falar alguma coisa. É você que diz se eles podem ou não falar. Eles são funcionários de vocês, não vocês deles”, enfatizou.

Agora, o processo segue para a fase de intimação da sentença. As partes vão poder, dentro do prazo, apelar ou não da decisão. O apresentador Danilo Gentili pode recorrer da sentença em liberdade.
 

Cintia Moreira

Com 3 anos de formação, Cintia sempre optou pelo radiojornalismo. Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

A Justiça Federal condenou o humorista e apresentador Danilo Gentili Júnior à pena de seis meses e 28 dias de detenção, em regime inicial semiaberto, pelo crime de injúria praticado contra a deputada federal Maria do Rosário Nunes.

Segundo o processo, em março de 2016 Danilo Gentili injuriou a deputada federal, por meio de um vídeo veiculado na internet, causando ofensa a dignidade ou o decoro, bem como expôs, em tom de deboche, a imagem dos servidores públicos federais e a Câmara dos Deputados. 

À época, o humorista divulgou um vídeo em que Danilo rasga uma notificação em que a deputada pede que sejam retratadas supostas declarações machistas postadas por ele no Twitter. Gentili, então, rasga o documento e o coloca em suas partes íntimas.
 

“Para a Maria do Rosário e para qualquer outro deputado de qualquer outro partido: eu pago o seu salário. Então, eu decido se você cala ou não a boca. Nunca ao contrário. Você que está assistindo isso, nunca admita, nunca aceite que qualquer deputado, senador, prefeito, governador, diga se você pode ou não falar alguma coisa. É você que diz se eles podem ou não falar. Eles são funcionários de vocês, não vocês deles.”

Agora, o processo segue para a fase de intimação da sentença. As partes vão poder, dentro do prazo, apelar ou não da decisão. O apresentador Danilo Gentili pode recorrer da sentença em liberdade.

Reportagem, Cintia Moreira