Menu

Justiça determina bloqueio de R$ 128 milhões de Aécio Neves

A determinação atende a um pedido do Ministério Público Federal que apura propinas do Grupo J&F ao deputado mineiro

Banners
Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A Justiça Federal determinou o bloqueio de até 128 milhões de reais do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG). A decisão contra o ex-candidato à presidência da República também atinge a ex-deputada federal Cristiane Brasil e o ex-deputado federal Benito Gama. Os dois, que são do PTB, tiveram um bloqueio no valor de até 20 milhões de reais para cada um.

O despacho, de autoria do juiz da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, João Batista Gonçalves, atende a um pedido do Ministério Público Federal em São Paulo, que apura propinas do Grupo J&F ao deputado mineiro.

De acordo com o MPF, há indícios de atuação criminosa de Aécio quando ele exercia o cargo de senador da República. O valor total de R$ 128 milhões diz respeito à quantia que supostamente foi paga para o tucano no período de 2014 a 2017.

Por meio de nota, os advogados do político mineiro disseram que consideram “inusitada e incompreensível a determinação de bloqueio das contas pessoais do deputado Aécio Neves e já apresentou recurso contra ela". 

"Primeiro porque os valores referem-se, na sua grande maioria, segundo os próprios delatores, a doações eleitorais feitas pela JBS a diversos partidos políticos em 2014. Doações, inclusive, declaradas ao TSE”, disse a defesa.

João Paulo Machado

João Paulo é graduado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e iniciou sua carreira estagiando na área de reportagem da Rádio Nacional (EBC). Na Agência do Rádio atuou na cobertura de eventos importantes como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No mesmo período, desenvolveu trabalho em parceria com o Ministério do Esporte redigindo reportagens para o portal Brasil2016.gov.br, além de colaborações para redes sociais.Atualmente, cobre os acontecimentos da Praça dos Três Poderes para a Agência do Rádio.


Cadastre-se

A Justiça Federal determinou o bloqueio de até 128 milhões de reais do deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG). A decisão contra o ex-candidato à presidência da República também atinge a ex-deputada federal Cristiane Brasil e o ex-deputado federal Benito Gama. Os dois, que são do PTB, tiveram um bloqueio no valor de até 20 milhões de reais para cada um.

O despacho, de autoria do juiz da 6ª Vara Federal Criminal de São Paulo, João Batista Gonçalves, atende a um pedido do Ministério Público Federal em São Paulo, que apura propinas do Grupo J&F ao deputado mineiro.

De acordo com o MPF, há indícios de atuação criminosa de Aécio quando ele atuava como senador da República. O valor total de R$ 128 milhões diz respeito à quantia que supostamente foi paga para o tucano no período de 2014 a 2017.

Por meio de nota, os advogados do político mineiro disseram que consideram “inusitada e incompreensível a determinação de bloqueio das contas pessoais do deputado Aécio Neves e já apresentou recurso contra ela". 

"Primeiro porque os valores referem-se, na sua grande maioria, segundo os próprios delatores, a doações eleitorais feitas pela JBS a diversos partidos políticos em 2014. Doações, inclusive, declaradas ao TSE”, disse a defesa.