Menu

Justiça determina que Temer volte para a cadeia

Além de Temer, João Baptista Lima Filho, o Coronel Lima, também teve habeas corpus revogado e precisará voltar a cadeia

Banners
Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) revogou nesta quarta-feira (8) o habeas corpus do ex-presidente Michel Temer e determinou que o emedebista volte para a prisão. A decisão da 1 Turma do Tribunal foi tomada por dois votos a um.

Além de Temer, João Baptista Lima Filho, o Coronel Lima, também teve o recurso revogado e precisará voltar a cadeia. No entanto, o ex-ministro e ex-governador do Rio de Janeiro, Moreira Franco e outros cinco acusados não terão o mesmo destino, uma vez que tiveram o habeas corpus mantido.

Temer é alvo de denúncias na operação Lava Jato. Uma delas, que causou sua prisão em 21 de março, diz respeito a denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da empreiteira Engevix. O empresário contou à Polícia Federal que pagou um milhão de reais em propina ao ex-ministro Moreira Franco, com o conhecimento de Temer. E é justamente por esse caso que o ex-presidente terá de voltar a cadeia.

Temer ainda é réu em outros cinco processos. Nesta semana, por exemplo, o juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da Justiça Federal em Brasília, transformou o emedebista em réu por obstrução de justiça e organização criminosa junto com os ex-ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. 

Formado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), Temer presidiu o MDB por mais de 15 anos e foi eleito por duas vezes consecutivas vice-presidente do Brasil, na chapa de Dilma Rousseff, chegando à Presidência em 2016, após o impeachment da petista.

João Paulo Machado

João Paulo é graduado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e iniciou sua carreira estagiando na área de reportagem da Rádio Nacional (EBC). Na Agência do Rádio atuou na cobertura de eventos importantes como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No mesmo período, desenvolveu trabalho em parceria com o Ministério do Esporte redigindo reportagens para o portal Brasil2016.gov.br, além de colaborações para redes sociais.Atualmente, cobre os acontecimentos da Praça dos Três Poderes para a Agência do Rádio.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) revogou nesta quarta-feira (8) o habeas corpus do ex-presidente Michel Temer e determinou que o emedebista volte para a prisão. A decisão da 1 Turma do Tribunal foi tomada por dois votos a um.

Além de Temer, João Baptista Lima Filho, o Coronel Lima, também teve o recurso revogado e precisará voltar a cadeia. No entanto, o ex-ministro e ex-governador do Rio de Janeiro, Moreira Franco e outros cinco acusados não terão o mesmo destino, uma vez que tiveram o habeas corpus mantido.

Temer é alvo de denúncias na operação Lava Jato. Uma delas, que causou sua prisão em 21 de março, diz respeito a denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da empreiteira Engevix. O empresário contou à Polícia Federal que pagou um milhão de reais em propina ao ex-ministro Moreira Franco, com o conhecimento de Temer. E é justamente por esse caso que o ex-presidente terá de voltar a cadeia.

Temer ainda é réu em outros cinco processos. Nesta semana, por exemplo, o juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da Justiça Federal em Brasília, transformou o emedebista em réu por obstrução de justiça e organização criminosa junto com os ex-ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. 

Formado em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), Temer presidiu o MDB por mais de 15 anos e foi eleito por duas vezes consecutivas vice-presidente do Brasil, na chapa de Dilma Rousseff, chegando à Presidência em 2016, após o impeachment da petista.

Reportagem, João Paulo Machado