Menu

Localidades afetadas pelo vazamento de óleo chegam a 607, segundo Ibama

Bahia segue como estado com mais pontos identificados

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Reprodução IBAMA

Subiu para 607 o número de localidades afetadas na costa brasileira pelas manchas de óleo. O dado foi divulgado no fim da semana e pertence ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que está monitorando a situação do desastre.

A análise reúne praias, rios, ilhas e mangues que acabaram sendo atingidas por fragmentos ou manchas de petróleo cru. Ao todo, nove estados do Nordeste e o Espírito Santo foram afetadas pelo desastre que ocorreu em 30 agosto.

De acordo com o Ibama, 26 pontos apresentam mais de 10% de contaminação. Outros 342 pontos tem uma porcentagem de contaminação menor que 10%. Por outro lado, já são 239 locais que foram limpos.

A Bahia segue como o estado mais afetado, são 17 ocorrências de manchas e 149 de vestígios e fragmentos.

O primeiro ponto identificado com mancha de petróleo foi Conde, na Paraíba. Ao todo, já foram retirados mais 4,5 mil toneladas de petróleo e resíduos contaminados pelo produto.

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Subiu para 607 o número de localidades afetadas na costa brasileira pelas manchas de óleo. O dado foi divulgado no fim da semana e pertence ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que está monitorando a situação do desastre.

A análise reúne praias, rios, ilhas e mangues que acabaram sendo atingidas por fragmentos ou manchas de petróleo cru. Ao todo, nove estados do Nordeste e o Espírito Santo foram afetadas pelo desastre que ocorreu em 30 agosto.

De acordo com o Ibama, 26 pontos apresentam mais de 10% de contaminação. Outros 342 pontos tem uma porcentagem de contaminação menor que 10%. Por outro lado, já são 239 locais que foram limpos.

A Bahia segue como o estado mais afetado, são 17 ocorrências de manchas e 149 de vestígios e fragmentos.

O primeiro ponto identificado com mancha de petróleo foi Conde, na Paraíba. Ao todo, já foram retirados mais 4,5 mil toneladas de petróleo e resíduos contaminados pelo produto.

Reportagem, Raphael Costa