Menu

MÁRIO CAMPOS (MG): Famílias ribeirinhas são evacuadas por risco de contaminação e proliferação do mosquito que transmite Dengue, Zika e Chikungunya

Banners
Foto: Shutterstock

Mário Campos foi um dos primeiros municípios a sofrer impactos ambientais por conta do rompimento da barragem em Brumadinho. Com o rio Paraopeba tomado pela lama, dez famílias ribeirinhas foram retiradas de suas casas por conta de contaminação da água, além do risco iminente da proliferação do mosquito que transmite Dengue, Zika e Chikungunya. Segundo Éder Campos, que é secretário de Saúde do município, mais de 100 casos de Dengue foram notificados na semana seguinte ao desastre ambiental. 

“Uma equipe especial foi contratada para tratar especificamente dessa tragédia. Essa equipe trabalha com visitas periódicas das vítimas, visita periódica com as pessoas que moram na beira do rio. E trabalhamos com a conscientização mesmo.”

Dados do último Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti, o LIRAa, do Ministério da Saúde, apontam que o Índice de Infestação Predial do mosquito transmissor é de 3% em Mário Campos, faixa considerada de alerta de epidemia de Dengue, Zika e Chikungunya. O acúmulo e descarte indevido de lixo pode contribuir para o aumento da proliferação dos criadouros do mosquito transmissor das doenças.

Para evitar que o quadro se agrave, a diretora de Vigilância Epidemiológica de Minas Gerais, Janaína Fonseca, alerta como a população de Mário Campos pode se manter longe do mosquito.

“Nós fizemos uma reunião com a Fiocruz e foram discutidas diversas ações a médio e longo prazo, principalmente em relação à vigilância da água. Além disso, a gente tem um hotsite, o saude.mg.gov.br/aedes, que tem todas as informações e orientação para a população. É muito importante que a população de Mário Campos tome alguns cuidados, principalmente em relação à remoção dos focos de água parada. Com o Aedes não se brinca!”

 O mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya vive dentro de casa, tem hábitos diurnos e ataca, em geral, ao amanhecer e ao entardecer.

A fêmea procura água limpa e parada para botar os ovos. Apenas um mosquito pode infectar até cinco pessoas. Além de eliminar os possíveis criadouros, vestir roupas longas e claras pode ajudar na defesa contra o inseto.

Para mais informações, saude.gov.br/combateaedes. Ministério da Saúde, Governo Federal. Pátria Amada Brasil.
 


Comente...

Cadastre-se

LOC: Mário Campos foi um dos primeiros municípios a sofrer impactos ambientais por conta do rompimento da barragem em Brumadinho. Com o rio Paraopeba tomado pela lama, dez famílias ribeirinhas foram retiradas de suas casas por conta de contaminação da água, além do risco iminente da proliferação do mosquito que transmite Dengue, Zika e Chikungunya. Segundo Éder Campos, que é secretário de Saúde do município, mais de 100 casos de Dengue foram notificados na semana seguinte ao desastre ambiental. 

TEC/SONORA: Éder Campos, secretário municipal de Saúde

“Uma equipe especial foi contratada para tratar especificamente dessa tragédia. Essa equipe trabalha com visitas periódicas das vítimas, visita periódica com as pessoas que moram na beira do rio. E trabalhamos com a conscientização mesmo.”
 

LOC: Dados do último Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti, o LIRAa, do Ministério da Saúde, apontam que o Índice de Infestação Predial do mosquito transmissor é de 3% em Mário Campos, faixa considerada de alerta de epidemia de Dengue, Zika e Chikungunya. O acúmulo e descarte indevido de lixo pode contribuir para o aumento da proliferação dos criadouros do mosquito transmissor das doenças.

Para evitar que o quadro se agrave, a diretora de Vigilância Epidemiológica de Minas Gerais, Janaína Fonseca, alerta como a população de Mário Campos pode se manter longe do mosquito.
 

TEC/SONORA: Janaína Fonseca de Almeida, diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais

“Nós fizemos uma reunião com a Fiocruz e foram discutidas diversas ações a médio e longo prazo, principalmente em relação à vigilância da água. Além disso, a gente tem um hotsite, o saude.mg.gov.br/aedes, que tem todas as informações e orientação para a população. É muito importante que a população de Mário Campos tome alguns cuidados, principalmente em relação à remoção dos focos de água parada. Com o Aedes não se brinca!”
 

LOC: O mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya vive dentro de casa, tem hábitos diurnos e ataca, em geral, ao amanhecer e ao entardecer.

A fêmea procura água limpa e parada para botar os ovos. Apenas um mosquito pode infectar até cinco pessoas. Além de eliminar os possíveis criadouros, vestir roupas longas e claras pode ajudar na defesa contra o inseto.

Para mais informações, saude.gov.br/combateaedes. Ministério da Saúde, Governo Federal. Pátria Amada Brasil.