Menu

CARNAVAL: Mais de 700 mil preservativos vão ser disponibilizados para a população de MS

Além das camisinhas, a Secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul vai distribuir materiais informativos durante o carnaval

Banners
Foto: Presidência da República

O carnaval chegou. E para aproveitar uma das festas mais amadas pelo povo brasileiro, você precisa ficar atento a algumas responsabilidades. Uma delas é se proteger do HIV e de outras infecções sexualmente transmissíveis, as IST. E a forma mais simples de prevenção é usar camisinha. 

A gerente-técnica do programa de DST/Aids da Secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul, Alessandra Salvatore, faz um apelo para que as pessoas não tenham vergonha e peguem preservativos, que são distribuídos gratuitamente nas Unidades de Saúde de todo o estado. 

“Esse tipo de preconceito, de vergonha, não cabe mais. Hoje em dia é tranquilo, os preservativos também ficam em pontos de coletas, nas unidades. Então a pessoa pode, muito discretamente, se dirigir à unidade, ir até o ponto de coleta, e retirar o seu preservativo ali, sem precisar entrar em contato com ninguém da própria unidade ou dar qualquer outra justificativa”, disse. 

Além das camisinhas, a Secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul vai distribuir materiais informativos durante o carnaval. Ao todo, serão disponibilizados 700 mil preservativos para quem for curtir a folia no estado.

A médica veterinária Raiza Medeiros, de 29 anos, vive com HIV há dois anos. Ela fala sobre a importância de se prevenir e usar o preservativo durante as relações sexuais.

“À princípio eu fiquei com muito medo. Acredito que todo mundo quando recebe qualquer notícia de qualquer alteração de saúde, fica com muito medo. Mas eu fui buscar informações e eu vi que tem tratamento, que é uma alteração de saúde que vem cada vez mais tendo avanço na medicina, e eu fui me tranquilizando, e busquei médico para me dar informação, para eu fazer o tratamento corretamente”, afirma.  

Segundos dados da Secretaria estadual de Saúde, o Mato Grosso do Sul contabilizou, em 2017 e 2018, 3.415 pessoas vivendo com HIV. Desse total, 66,68% são do sexo masculino. Foram registrados casos em todos os 79 municípios do estado.

Então, a melhor dica é cuidar! Pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.


Comente...

Cadastre-se

LOC.: O carnaval chegou. E para aproveitar uma das festas mais amadas pelo povo brasileiro, você precisa ficar atento a algumas responsabilidades. Uma delas é se proteger do HIV e de outras infecções sexualmente transmissíveis, as IST. E a forma mais simples de prevenção é usar camisinha. 

A gerente-técnica do programa de DST/Aids da Secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul, Alessandra Salvatore, faz um apelo para que as pessoas não tenham vergonha e peguem preservativos, que são distribuídos gratuitamente nas Unidades de Saúde de todo o estado. 

TEC./SONORA: Alessandra Salvatore, gerente-técnica do programa de DST/Aids da Secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul.
 

“Esse tipo de preconceito, de vergonha, não cabe mais. Hoje em dia é tranquilo, os preservativos também ficam em pontos de coletas, nas unidades. Então a pessoa pode, muito discretamente, se dirigir à unidade, ir até o ponto de coleta, e retirar o seu preservativo ali, sem precisar entrar em contato com ninguém da própria unidade ou dar qualquer outra justificativa.” 

LOC.: Além das camisinhas, a Secretaria de Saúde do Mato Grosso do Sul vai distribuir materiais informativos durante o carnaval. Ao todo, serão disponibilizados 700 mil preservativos para quem for curtir a folia no estado.

A médica veterinária Raiza Medeiros, de 29 anos, vive com HIV há dois anos. Ela fala sobre a importância de se prevenir e usar o preservativo durante as relações sexuais.

TEC./SONORA: Raiza Medeiros, médica veterinária.
 

“À princípio eu fiquei com muito medo. Acredito que todo mundo quando recebe qualquer notícia de qualquer alteração de saúde, fica com muito medo. Mas eu fui buscar informações e eu vi que tem tratamento, que é uma alteração de saúde que vem cada vez mais tendo avanço na medicina, e eu fui me tranquilizando, e busquei médico para me dar informação, para eu fazer o tratamento corretamente.” 

LOC.: Segundos dados da Secretaria estadual de Saúde, o Mato Grosso do Sul contabilizou, em 2017 e 2018, 3.415 pessoas vivendo com HIV. Desse total, 66,68% são do sexo masculino. Foram registrados casos em todos os 79 municípios do estado.

Então, a melhor dica é cuidar! Pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.