Menu

Mercado financeiro projeta crescimento de 0,82% no PIB neste ano, revela BC

Segundo relatório do Banco Central, a estimativa para a taxa básica de juros caiu de 5,50% para 5,25% no fim de 2019

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Divulgação Banco Central

O Banco Central prevê crescimento de 0,82% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano. Essa é a terceira semana consecutiva com previsão de alta no indicador. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (5) através do Boletim Focus, relatório apresentado semanalmente pela instituição financeira.

Ainda segundo o balanço, a estimativa para a taxa básica de juros, conhecida como Selic, caiu de 5,50% para 5,25% no fim deste ano. A projeção foi feita com mais de cem instituições financeiras.

A redução da taxa Selic foi motivada pela queda do juro básico, que recuou de 6,5% para 6% ao ano, na última semana. 

Para o fim de 2020, a previsão do mercado financeiro para a taxa Selic permaneceu em 5,50% ao ano. Isso significa que os analistas preveem que os juros no próximo ano voltem a aumentar. 

Na última semana, os economistas mantiveram a estimativa de inflação para este ano em 3,80%. 

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

O Banco Central prevê crescimento de 0,82% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro neste ano. Essa é a terceira semana consecutiva com previsão de alta no indicador. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (5) através do Boletim Focus, relatório apresentado semanalmente pela instituição financeira.

Ainda segundo o balanço, a estimativa para a taxa básica de juros, conhecida como Selic, caiu de 5,50% para 5,25% no fim deste ano. A projeção foi feita com mais de cem instituições financeiras.

A redução da taxa Selic foi motivada pela queda do juro básico, que recuou de 6,5% para 6% ao ano, na última semana. 

Para o fim de 2020, a previsão do mercado financeiro para a taxa Selic permaneceu em 5,50% ao ano. Isso significa que os analistas preveem que os juros no próximo ano voltem a aumentar. 

Na última semana, os economistas mantiveram a estimativa de inflação para este ano em 3,80%. 

Reportagem, Paulo Henrique Gomes