Menu

Mercado prevê baixa no crescimento do PIB brasileiro em 2019

A redução foi divulgada nesta segunda-feira (3) pelo Banco Central

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Agência Brasil

Economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir a estimativa do Produto Interno Bruto deste ano de 1,23% para 1,13%. A previsão foi divulgada nesta segunda-feira (3) pelo Banco Central no boletim de mercado conhecido como relatório “Focus”. O levantamento foi feito na última semana com mais de cem instituições financeiras.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na última quinta-feira (30) que o PIB brasileiro caiu 0,2% nos três primeiros meses deste ano, se comparado com último trimestre do ano passado. Foi a primeira queda desde o último trimestre de 2016.

Também na última semana, o Ministério da Economia baixou a previsão de crescimento da economia brasileira de 2,2% para 1,6% neste ano.

A expectativa de expansão da economia brasileira no mercado financeiro permaneceu estável em 2,5% para 2020, 2021 e 2022.

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

Economistas do mercado financeiro voltaram a reduzir a estimativa do Produto Interno Bruto deste ano de 1,23% para 1,13%. A previsão foi divulgada nesta segunda-feira (3) pelo Banco Central no boletim de mercado conhecido como relatório “Focus”. O levantamento foi feito na última semana com mais de cem instituições financeiras.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE, divulgou na última quinta-feira (30) que o PIB brasileiro caiu 0,2% nos três primeiros meses deste ano, se comparado com último trimestre do ano passado. Foi a primeira queda desde o último trimestre de 2016.

Também na última semana, o Ministério da Economia baixou a previsão de crescimento da economia brasileira de 2,2% para 1,6% neste ano.

A expectativa de expansão da economia brasileira no mercado financeiro permaneceu estável em 2,5% para 2020, 2021 e 2022.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes