Menu

Migração é o maior desafio do novo presidente mexicano

Ex-prefeito da capital do México, Obrador será o primeiro presidente de esquerda a governar a segunda maior economia da América Latina

Banners

Andrés Manuel López Obrador será o novo presidente do México. O ex-prefeito da capital do país foi escolhido nas eleições e recebeu mais de 52% dos votos de acordo com o Instituto Nacional Eleitoral mexicano.
Obrador será o primeiro político de esquerda a governar a segunda maior economia da América Latina. O professor Carlos Frederico Coelho, do Instituto de Relações Internacionais da PUC-Rio, avalia que essa eleição representa uma grande mudança no sistema político do México.
“A eleição dele foi decisiva no sentido de que normalmente os candidatos mexicanos ganham a eleição em torno de 30% e 35%, ele ganhou com quase 50% dos votos, então foi uma eleição muito forte, que basicamente enterra um modelo de tecnocracia no país.”
Já nas primeiras horas como novo presidente do México, Obrador já entrou em contato com seu vizinho do norte, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Ele propôs ao presidente americano para reduzir a migração e “melhorar a segurança” na fronteira. O professor Carlos Frederico explica que essa relação entre os dois países é inevitável, principalmente por questões econômicas.
“México e Estados Unidos tem uma relação que é inescapável porque são 3 mil km de fronteiras. O México é muito importante para os Estados Unidos, então não adianta dizer que vai fechar as portas para o México, isso seria impossível, e não importa qual a ideologia de cada um deles, eles vão ter que encontrar alguma relação trabalhável.”
López Obrador, que concorreu ao cargo pela terceira vez pelo Movimento Regeneração Nacional (Morena), superou nas urnas o economista José Antonio Meade, o conservador Ricardo Anaya e Jaime Rodriguez.
Reportagem, Juliana Gonçalves

Agência do Rádio



Conteúdos relacionados

Cadastre-se