Menu

Ministro da Educação justifica notas baixas na USP

De acordo com Weintraub, problemas pessoais e 1 “acidente horroroso” atrapalharam seu desempenho na academia

Banners
Foto: Reprodução

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, explicou as notas baixas que obteve quando era aluno do curso de economia da Universidade de São Paulo, a USP. Desde a última semana, circula nas redes sociais um documento com as notas do ministro em disciplinas cursadas pelo ministro nos 3 primeiros semestres do curso.

De acordo com Weintraub, problemas pessoais e um “acidente horroroso” atrapalharam seu desempenho na academia nos primeiros períodos do curso. 

“Tá circulando na internet o meu boletim do 1º ano e meio meu na faculdade, os primeiros 3 semestres na USP. Eu era muito jovem, entrei na USP com 17 anos. E esse 1º ano meu na faculdade foi um inferno. Nesse 1º ano e meio meus pais separaram-se, teve o Plano Collor, minha família desmanchou. Eu tive depressão e sofri um acidente horroroso, no qual tive que colocar parafuso no braço. Eu fiquei 6 meses sem poder escrever e só teve um professor que me deixou fazer prova oral. Está aqui a cicatriz: 15 centímetros.”

 


Nesta semana, o ministro causou polêmica ao anunciar um corte de gastos de 30% nas universidades públicas federais. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Weintraub disse que algumas universidades tem desempenho aquém do esperado e promovem “balbúdia”. 

O assunto foi repercutido no podcast “Ilha de Vera Cruz” desta semana, que entrevistou juristas, deputados e professores. O programa pode ser escutado no Spotify e no SoundClound. Basta digitar o nome “Ilha de Vera Cruz” na aba de busca dos aplicativos. 
 

João Paulo Machado

João Paulo é graduado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e iniciou sua carreira estagiando na área de reportagem da Rádio Nacional (EBC). Na Agência do Rádio atuou na cobertura de eventos importantes como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No mesmo período, desenvolveu trabalho em parceria com o Ministério do Esporte redigindo reportagens para o portal Brasil2016.gov.br, além de colaborações para redes sociais.Atualmente, cobre os acontecimentos da Praça dos Três Poderes para a Agência do Rádio.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, explicou as notas baixas que obteve quando era aluno do curso de economia da Universidade de São Paulo, a USP. Desde a última semana, circula nas redes sociais com um documento as notas do ministro em disciplinas cursadas pelo ministro nos 3 primeiros semestres do curso.

De acordo com Weintraub, problemas pessoais e um “acidente horroroso” atrapalharam seu desempenho na academia nos primeiros períodos do curso.

“Tá circulando na internet o meu boletim do 1º ano e meio meu na faculdade, os primeiros 3 semestres na USP. Eu era muito jovem, entrei na USP com 17 anos. E esse 1º ano meu na faculdade foi um inferno. Nesse 1º ano e meio meus pais separaram-se, teve o Plano Collor, minha família desmanchou. Eu tive depressão e sofri um acidente horroroso, no qual tive que colocar parafuso no braço. Eu fiquei 6 meses sem poder escrever e só teve um professor que me deixou fazer prova oral. Está aqui a cicatriz: 15 centímetros.”

Nesta semana, o ministro causou polêmica ao anunciar um corte de gastos de 30% nas universidades públicas federais. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Weintraub disse que algumas universidades tem desempenho aquém do esperado e promovem “balbúdia”. 

O assunto foi repercutido no podcast “Ilha de Vera Cruz” desta semana, que entrevistou juristas, deputados e professores. O programa pode ser escutado no Spotify e no SoundClound. Basta digitar o nome “Ilha de Vera Cruz” na aba de busca dos aplicativos. 

Reportagem, João Paulo Machado