Menu

MINUTO DA SAÚDE: Saiba quais são os benefícios da doação de leite humano para prematuros e bebês de baixo peso internados em unidades neonatais

De janeiro até o momento, foram cadastrados 64.252 bebês em todo o Brasil precisando de leite materno

Banners
Créditos: Ministério da Saúde

De janeiro até o momento, foram cadastrados 64.252 bebês em todo o Brasil precisando de leite materno. Os prematuros e bebês de baixo peso internados nas unidades neonatais não têm força suficiente para sugar o alimento diretamente do peito da mamãe, e por isso precisam da ajuda de doadoras que têm leite materno em excesso. 

O leite materno é processado no banco de leite humano e é passado para os bebês em um copinho ou por sonda. De qualquer forma, ele chega à criança. A consultora técnica da Coordenação-Geral de Saúde da Criança e Aleitamento do Ministério da Saúde, Renara Guedes, explica porque o leite humano é tão necessário. 

“Esses bebês prematuros se recuperam mais rápido, têm o desenvolvimento da flora intestinal diferenciado, quando são alimentados pelo leite materno. Têm menor chance de ter infecção na unidade neonatal. São bebês que realmente são beneficiados e vão sair mais rapidamente dessa internação.”

Em 2018, foram coletados 186 mil litros de leite humano em todo o país. Mas esse número representa apenas 55% da real demanda. Se você está amamentando e quer ajudar a salvar vidas, procure o Banco de Leite Humano mais próximo. 

Doe leite materno, alimente a vida. Para mais informações, acesse: www.saude.gov.br/doacaodeleite.

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: De janeiro até o momento, foram cadastrados 64.252 bebês em todo o Brasil precisando de leite materno. Os prematuros e bebês de baixo peso internados nas unidades neonatais não têm força suficiente para sugar o alimento diretamente do peito da mamãe, e por isso precisam da ajuda de doadoras que têm leite materno em excesso. 

O leite materno é processado no banco de leite humano e é passado para os bebês em um copinho ou por sonda. De qualquer forma, ele chega à criança. A consultora técnica da Coordenação-Geral de Saúde da Criança e Aleitamento do Ministério da Saúde, Renara Guedes, explica porque o leite humano é tão necessário. 

TEC./SONORA: Renara Guedes, consultora técnica da coordenação-geral de saúde da criança e aleitamento do Ministério da Saúde 

“Esses bebês prematuros se recuperam mais rápido, têm o desenvolvimento da flora intestinal diferenciado, quando são alimentados pelo leite materno. Têm menor chance de ter infecção na unidade neonatal. São bebês que realmente são beneficiados e vão sair mais rapidamente dessa internação.”

LOC.: Em 2018, foram coletados 186 mil litros de leite humano em todo o país. Mas esse número representa apenas 55% da real demanda. Se você está amamentando e quer ajudar a salvar vidas, procure o Banco de Leite Humano mais próximo. 

Doe leite materno, alimente a vida. Para mais informações, acesse: www.saude.gov.br/doacaodeleite.