Menu

No sufoco, Brasil elimina Paraguai nos pênaltis e avança na Copa América

Alisson defendeu primeira cobrança e Gabriel Jesus selou a classificação

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Lucas Figueiredo - CBF

Foi com emoção, em Porto Alegre, que o Brasil derrotou o Paraguai nas quartas de final da Copa América. O jogo, desde o início, foi um teste de nervos. A equipe comandada por Tite tomou a iniciativa, enquanto os paraguaios se preocuparam com a defesa, como era de esperar. 

O time brasileiro ia para o ataque, mas criava poucas chances claras de gol. O Paraguai só chegou com perigo uma vez, mas parou em boa defesa de Alison.

Na segunda etapa, aos 15 minutos, a coisa parecia ficar boa para o Brasil. O zagueiro Balbuena, ex-Corinthians, foi expulso após falta em Firmino. Com um a mais, a pressão brasileira foi total, mas o ataque pecava na finalização. Everton Cebolinha tentou de todas as formas, mas a bola não entrava. Gabriel Jesus também perdeu uma chance clara. Com o zero a zero no placar, a disputa foi para os pênaltis. 

Logo na primeira batida, o capitão paraguaio Gustavo Gómez, jogador do Palmeiras, parou em Alisson. O Brasil acertou suas cobranças com Willian, Marquinhos e Phillipe Coutinho. Quando a vaga parecia certa, Firmino mandou para fora. Sorte dele que na sequência Derliz Gonzáles, atacante do Santos, isolou a cobrança. Gabriel Jesus, que estava sob pressão, teve sangue frio e confirmou a classificação para a semifinal.

O adversário da seleção brasileira sai da partida entre Venezuela e Argentina, que jogam hoje, às quatro da tarde, horário de Brasília, no Maracanã. Mais tarde, às oito da noite, é a vez de Colômbia e Chile entrarem em campo para decidir mais um semifinalista. 

Neste sábado, às quatro da tarde, Uruguai e Peru definem a última vaga, em Salvador.    
 

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Foi com emoção, em Porto Alegre, que o Brasil derrotou o Paraguai nas quartas de final da Copa América. O jogo, desde o início, foi um teste de nervos. A equipe comandada por Tite tomou a iniciativa, enquanto os paraguaios se preocuparam com a defesa, como era de esperar. 

O time brasileiro ia para o ataque, mas criava poucas chances claras de gol. O Paraguai só chegou com perigo uma vez, mas parou em boa defesa de Alison.

Na segunda etapa, aos 15 minutos, a coisa parecia ficar boa para o Brasil. O zagueiro Balbuena, ex-Corinthians, foi expulso após falta em Firmino. Com um a mais, a pressão brasileira foi total, mas o ataque pecava na finalização. Everton Cebolinha tentou de todas as formas, mas a bola não entrava. Gabriel Jesus também perdeu uma chance clara. Com o zero a zero no placar, a disputa foi para os pênaltis. 

Logo na primeira batida, o capitão paraguaio Gustavo Gómez, jogador do Palmeiras, parou em Alisson. O Brasil acertou suas cobranças com Willian, Marquinhos e Phillipe Coutinho. Quando a vaga parecia certa, Firmino mandou para fora. Sorte dele que na sequência Derliz Gonzáles, atacante do Santos, isolou a cobrança. Gabriel Jesus, que estava sob pressão, teve sangue frio e confirmou a classificação para a semifinal.

O adversário da seleção brasileira sai da partida entre Venezuela e Argentina, que jogam hoje, às quatro da tarde, horário de Brasília, no Maracanã. Mais tarde, às oito da noite, é a vez de Colômbia e Chile entrarem em campo para decidir mais um semifinalista. 

Neste sábado, às quatro da tarde, Uruguai e Peru definem a última vaga, em Salvador.

Reportagem, Raphael Costa