Menu

Número de trabalhadores no agronegócio cresce no 2º trimestre

Levantamento do Cepea também revelou crescimento nos números de pessoas atuando por conta própria e de empregados sem carteira de trabalho assinada no setor

Banners
Foto: Fotos públicas

O número de trabalhadores no agronegócio brasileiro chegou a 18,37 milhões no segundo trimestre deste ano. O dado é do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Esse resultado é 1,64% a mais que no trimestre anterior.

O levantamento revela ainda que a participação do agronegócio no mercado de trabalho brasileiro foi de 19,68 no segundo trimestre de 2019, mesma taxa no trimestre anterior.

As pessoas ocupadas no agronegócio no segundo trimestre de 2019 em relação aos três meses anteriores ocorre por conta do crescimento da população atuando nos segmentos de insumos, primário e agroindústria. Dentro do segmento de insumos, especificamente, a maior elevação em termos de ocupações foi verificada nas atividades de produção de fertilizantes e defensivos (13,07%).

O número de trabalhadores atuando por conta própria (5,19%) e de empregados sem carteira de trabalho assinada (1,66%) também cresceram. O Cepea também observou aumento no nível de informalidade dos empregos, de melhora no nível médio de qualificação da população ocupada e também de elevação na participação feminina no setor.

 

Juliana Gonçalves

A carreira jornalística de Juliana deu início com assessoria de imprensa. Após um tempo, entrou como estagiária na redação da Agência do Rádio. Trabalhou, também, na TV Band com foco em política por um tempo e voltou para nossa redação como repórter em 2018.


Cadastre-se

O número de trabalhadores no agronegócio brasileiro chegou a 18,37 milhões no segundo trimestre deste ano. O dado é do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP. Esse resultado é 1,64% a mais que no trimestre anterior.

O levantamento revela ainda que a participação do agronegócio no mercado de trabalho brasileiro foi de 19,68 no segundo trimestre de 2019, mesma taxa no trimestre anterior.

As pessoas ocupadas no agronegócio no segundo trimestre de 2019 em relação aos três meses anteriores ocorre por conta do crescimento da população atuando nos segmentos de insumos, primário e agroindústria. Dentro do segmento de insumos, especificamente, a maior elevação em termos de ocupações foi verificada nas atividades de produção de fertilizantes e defensivos (13,07%).

O número de trabalhadores atuando por conta própria (5,19%) e de empregados sem carteira de trabalho assinada (1,66%) também cresceram. O Cepea também observou aumento no nível de informalidade dos empregos, de melhora no nível médio de qualificação da população ocupada e também de elevação na participação feminina no setor.

Reportagem, Juliana Gonçalves