Menu

Papa pede medidas concretas e efetivas para combater abusos sexuais no clero

No encontro, membros da comissão organizadora e especialistas na luta contra os abusos leram relatos de vítimas

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Nesta quinta-feira (21), o papa se pronunciou para cerca de 190 representantes da hierarquia religiosa. Na abertura do evento, o pontífice disse que não basta só condenar os crimes de abusos sexuais cometidos por membros do clero, e ressaltou que é necessário que se tome "medidas concretas e efetivas" de combate.

Francisco pediu que o Espírito Santo ajudasse a Igreja nestes dias a "transformar este mal em uma oportunidade para se tomar consciência e para se purificar".

Além disso, nos próximos dias, o papa argentino vai tentar convencer os presidentes das Conferências Episcopais da Igreja Católica no mundo da sua responsabilidade individual em relação às agressões sexuais a menores.

Na reunião histórica da Igreja, membros da comissão organizadora e especialistas na luta contra os abusos leram relatos de vítimas.

Com informações da RTP, TV pública portuguesa
 

Cintia Moreira

Em uma de suas experiências profissionais ganhou um prêmio jornalístico e jura que não tem pautas de preferência. Sua única preferência é que tenham pautas.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

Nesta quinta-feira (21), o papa se pronunciou para cerca de 190 representantes da hierarquia religiosa. Na abertura do evento, o pontífice disse que não basta só condenar os crimes de abusos sexuais cometidos por membros do clero, e ressaltou que é necessário que se tome "medidas concretas e efetivas" de combate.

Francisco pediu que o Espírito Santo ajudasse a Igreja nestes dias a "transformar este mal em uma oportunidade para se tomar consciência e para se purificar".

Além disso, nos próximos dias, o papa argentino vai tentar convencer os presidentes das Conferências Episcopais da Igreja Católica no mundo da sua responsabilidade individual em relação às agressões sexuais a menores.

Na reunião histórica da Igreja, membros da comissão organizadora e especialistas na luta contra os abusos leram relatos de vítimas.

Com informações da RTP, TV pública portuguesa, reportagem Cintia Moreira