Menu

Para abrir relação com outros países, Congresso instala Frente Parlamentar Mista do Comércio Internacional e do Investimento

Grupo de trabalho de deputados e senadores tem como objetivo facilitar o ambiente de negócios para investidores e agilizar negociações de acordos comerciais

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Agência Brasil

O Congresso Nacional instalou a Frente Parlamentar Mista do Comércio Internacional e do Investimento (FrenCOMEX). Com o objetivo de facilitar o clima de negócios para investidores estrangeiros e agilizar negociações de acordos comerciais, o grupo tem o deputado Evair de Melo (PP-ES) na presidência, enquanto a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) e o deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP) são os vice-presidentes no Senado e na Câmara, respectivamente.

Durante o lançamento em Brasília, na última quarta-feira (6), Evair de Melo reforçou que o Brasil precisa estabelecer transparência nas relações exteriores, dar segurança e encurtar distâncias diplomáticas. Para o parlamentar, o investimento em pesquisa é essencial e faz parte da agenda de trabalho da frente.

“O Brasil tem se qualificado cada vez mais, o mundo abre as possibilidades para o comércio exterior, as próprias viagens presidenciais, os ministros, o Brasil têm tido muito retorno com tudo isso. Portanto, a frente vai cumprir este papel de criar essas relações, para que possamos aperfeiçoar, qualificar e potencializar cada vez mais. Isso faz parte, inclusive, da agenda de retomada da economia no mercado interno”, afirmou.

Vice-presidente da frente no Senado, Soraya Thronicke defendeu que é necessário avançar na relação com os países que fazem fronteira com o Brasil. Para a senadora, a abertura de mercado ajudará o Brasil a ter menos burocracia e mais facilidades para quem quer empreender.

“A importância desta frente é que vai ajudar a dar o lado do Legislativo junto com o Executivo. Nós vamos, juntos, trabalhar nas leis que vão abrir e beneficiar o mercado de forma rápida. É importante demais. Nós já sabemos que a economia liberal é a melhor economia que existe, já está provado. Os países de maior índice de IDH, os países que estão melhores, estão economicamente abertos. É para isso que o Brasil caminha”, salientou Thronicke.

Presente no evento de lançamento, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, entende que a FrenCOMEX simboliza um novo dinamismo no Brasil. “Momento excepcional o lançamento da Frente de Comércio Exterior e Investimentos, justamente porque é um momento em que o Brasil está se relançando nesta área, fechando novos acordos, atraindo investimentos em novas áreas, redobrando os nossos esforços nessas áreas, como mostrou agora, por exemplo, a recente visita do presidente à Ásia e ao Oriente Médio. Então, é um renascimento do Brasil nesta área de livre comércio e de investimentos, que exige essa mobilização do Parlamento junto com o Executivo”, afirmou o chanceler.

Entre os acordos comerciais que poderão ser favorecidos com a criação da Frente Parlamentar Mista do Comércio Internacional e do Investimento, está o pacto entre Mercosul e União Europeia e o tratado de livre comércio com o Canadá.

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.


Cadastre-se

LOC.: O Congresso Nacional instalou a Frente Parlamentar Mista do Comércio Internacional e do Investimento (FrenCOMEX). Com o objetivo de facilitar o clima de negócios para investidores estrangeiros e agilizar negociações de acordos comerciais, o grupo tem o deputado Evair de Melo (PP-ES) na presidência, enquanto a senadora Soraya Thronicke (PSL-MS) e o deputado Marcos Pereira (Republicanos-SP) são os vice-presidentes no Senado e na Câmara, respectivamente.

Durante o lançamento em Brasília, na última quarta-feira (6), Evair de Melo reforçou que o Brasil precisa estabelecer transparência nas relações exteriores, dar segurança e encurtar distâncias diplomáticas. Para o parlamentar, o investimento em pesquisa é essencial e faz parte da agenda de trabalho da frente.

TEC./SONORA: deputado Evair de Melo (PP-ES)

“O Brasil tem se qualificado cada vez mais, o mundo abre as possibilidades para o comércio exterior, as próprias viagens presidenciais, os ministros, o Brasil têm tido muito retorno com tudo isso. Portanto, a frente vai cumprir este papel de criar essas relações, para que possamos aperfeiçoar, qualificar e potencializar cada vez mais. Isso faz parte, inclusive, da agenda de retomada da economia no mercado interno.”

LOC.: Vice-presidente da frente no Senado, Soraya Thronicke defendeu que é necessário avançar na relação com os países que fazem fronteira com o Brasil. Para a senadora, a abertura de mercado ajudará o Brasil a ter menos burocracia e mais facilidades para quem quer empreender.

TEC./SONORA: senadora Soraya Thronicke (PSL-MS)

“A importância desta frente é que vai ajudar a dar o lado do Legislativo junto com o Executivo. Nós vamos, juntos, trabalhar nas leis que vão abrir e beneficiar o mercado de forma rápida. É importante demais. Nós já sabemos que a economia liberal é a melhor economia que existe, já está provado. Os países de maior índice de IDH, os países que estão melhores, estão economicamente abertos. É para isso que o Brasil caminha.”

LOC.: Presente no evento de lançamento, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, entende que a FrenCOMEX simboliza um novo dinamismo no Brasil.

TEC./SONORA: ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo

“Momento excepcional o lançamento da Frente de Comércio Exterior e Investimentos, justamente porque é um momento em que o Brasil está se relançando nesta área, fechando novos acordos, atraindo investimentos em novas áreas, redobrando os nossos esforços nessas áreas, como mostrou agora, por exemplo, a recente visita do presidente à Ásia e ao Oriente Médio. Então, é um renascimento do Brasil nesta área de livre comércio e de investimentos, que exige essa mobilização do Parlamento junto com o Executivo.”

LOC.: Entre os acordos comerciais que poderão ser favorecidos com a criação da Frente Parlamentar Mista do Comércio Internacional e do Investimento, está o pacto entre Mercosul e União Europeia e o tratado de livre comércio com o Canadá.

Reportagem, Sara Rodrigues