Menu

Para Modesto Carvalhosa, Dias Toffoli é hipócrita e ignorante

A fala de Modesto Carvalhosa foi concedida durante entrevista ao podcast “Ilha de Vera Cruz”, da Agência do Rádio Mais

Banners
Foto: Roberto Navarro/Alesp/Divulgação

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira (18) que a Corte tenha censurado a revista eletrônica “Crusoé”. Em entrevista à radio Bandeirantes, o magistrado afirmou que “querem atingir o STF” e, por isso, é preciso defender o Supremo.

Na entrevista, Toffoli também comentou a possibilidade de o Senado instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar atos do Judiciário, a chamada CPI da Lava Toga. O ministro classificou a iniciativa como ilegal, pois segundo ele, a ação seria uma afronta a divisão de poderes.

Porém, para o jurista Modesto Carvalhosa, professor aposentado da Faculdade de Direito da USP, as afirmações de Toffoli não fazem sentido, uma vez que a instauração de Comissões Parlamentares de Inquérito servem justamente para fiscalizar outros poderes. Carvalhosa classificou Toffolli como ignorante.

“Você vê que esse homem, se ele não é um débil mental, que me parece que também é. Ele é um hipócrita ou então um ignorante, uma pessoa que não tem a menor noção. CPI é exatamente para indagar o outro poder. Porque tem um princípio que esse ministro Toffoli talvez não conheça, não tenha conhecimento, não tenha chegado a ele, que existe os três poderes não só para serem independentes, mas para um fiscalizar o outro”, afirmou.

A fala de Modesto Carvalhosa foi concedida durante entrevista ao podcast “Ilha de Vera Cruz”, da Agência do Rádio Mais. O programa discute a crise institucional vivida pelo país após a abertura do inquérito que apura ofensas e notícias falsas consideradas criminosas à Corte e seus integrantes, processo que culminou no caso da censura à reportagem da revista Crusoé.

A entrevista completa com o jurista Modesto Carvalho pode ser acessada no Spotify e no SoundCloud. Basta digitar o nome ‘Ilha de Vera Cruz’ na aba de busca dos aplicativos.

João Paulo Machado

João Paulo é graduado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e iniciou sua carreira estagiando na área de reportagem da Rádio Nacional (EBC). Na Agência do Rádio atuou na cobertura de eventos importantes como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No mesmo período, desenvolveu trabalho em parceria com o Ministério do Esporte redigindo reportagens para o portal Brasil2016.gov.br, além de colaborações para redes sociais.Atualmente, cobre os acontecimentos da Praça dos Três Poderes para a Agência do Rádio.


Conteúdos relacionados

Cadastre-se

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira (18) que a Corte tenha censurado a revista eletrônica “Crusoé”. Em entrevista à radio Bandeirantes, o magistrado afirmou que “querem atingir o STF” e, por isso, é preciso defender o Supremo.

Na entrevista, Toffoli também comentou a possibilidade de o Senado instaurar uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar atos do Judiciário, a chamada CPI da Lava Toga. O ministro classificou a iniciativa como ilegal, pois segundo ele, a ação seria uma afronta a divisão de poderes.

Porém, para o jurista Modesto Carvalhosa, professor aposentado da Faculdade de Direito da USP, as afirmações de Toffoli não fazem sentido, uma vez que a instauração de Comissões Parlamentares de Inquérito servem justamente para fiscalizar outros poderes. Carvalhosa classificou Toffolli como ignorante.

“Você vê que esse homem, se ele não é um débil mental, que me parece que também é. Ele é um hipócrita ou então um ignorante, uma pessoa que não tem a menor noção. CPI é exatamente para indagar o outro poder. Porque tem um princípio que esse ministro Toffoli talvez não conheça, não tenha conhecimento, não tenha chegado a ele, que existe os três poderes não só para serem independentes, mas para um fiscalizar o outro.”

A fala de Modesto Carvalhosa foi concedida durante entrevista ao podcast “Ilha de Vera Cruz”, da Agência do Rádio Mais. O programa discute a crise institucional vivida pelo país após a abertura do inquérito que apura ofensas e notícias falsas consideradas criminosas à Corte e seus integrantes, processo que culminou no caso da censura à reportagem da revista Crusoé.

A entrevista completa com o jurista Modesto Carvalho pode ser acessada no Spotify e no SoundCloud. Basta digitar o nome ‘Ilha de Vera Cruz’ na aba de busca dos aplicativos.

Reportagem, João Paulo Machado