Menu

Paulo Guedes tem celular hackeado, diz assessoria do ministro

Por meio de nota, o ministério da Economia pediu para que mensagens enviadas do número de Guedes sejam desconsideradas

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, teve o celular hackeado nesta segunda-feira (22). Por volta das 22h30, foi criada uma conta no aplicativo de mensagens Telegram, com os dados dele. Logo depois, a assessoria de Guedes informou que o ministro teve o celular clonado.

Por meio de nota, o Ministério da Economia pediu para que as mensagens enviadas do número de Guedes sejam desconsideradas.

No último domingo, a líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), também informou que o celular dela havia sido hackeado. A parlamentar publicou um vídeo na internet explicando o caso.  Segundo a congressista, a polícia já foi acionada.

Antes de Guedes e Hasselmann, outro membro do governo que sofreu ataque de hackers foi o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. No início de junho, o ex-juiz federal informou que recebeu uma ligação no celular do próprio número.

Posteriormente, os invasores tiveram acesso ao aplicativo Telegram do ministro. De acordo com a Polícia Federal, o hacker se passou por Moro e enviou mensagens para contatos do ex-magistrado.
 

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

O ministro da Economia, Paulo Guedes, teve o celular hackeado nesta segunda-feira (22). Por volta das 22h30, foi criada uma conta no aplicativo de mensagens Telegram, com os dados dele. Logo depois, a assessoria de Guedes informou que o ministro teve o celular clonado.

Por meio de nota, o Ministério da Economia pediu para que as mensagens enviadas do número de Guedes sejam desconsideradas.

No último domingo, a líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), também informou que o celular dela havia sido hackeado. A parlamentar publicou um vídeo na internet explicando o caso.  Segundo a congressista, a polícia já foi acionada.

Antes de Guedes e Hasselmann, outro membro do governo que sofreu ataque de hackers foi o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. No início de junho, o ex-juiz federal informou que recebeu uma ligação no celular do próprio número.

Posteriormente, os invasores tiveram acesso ao aplicativo Telegram do ministro. De acordo com a Polícia Federal, o hacker se passou por Moro e enviou mensagens para contatos do ex-magistrado.

Com a colaboração de Marquezan Araújo, reportagem, Paulo Henrique Gomes