Menu

Pesquisa aponta crescimento de 400% nos casos do TCU

Digitalização dos processos ajudou a reduzir tempo de análise dos casos

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Leopoldo Silva - Agência Senado

Um estudo realizado pela FGV Direito Rio apontou um crescimento de 400% nos casos analisados pelo Tribunal de Contas da União, nas últimas duas décadas. Os pesquisadores levaram em conta a quantidade de processos abertos de 1998 a 2018.

Nesse período, o número passou de 7.312 para 36.088, ficando acima da média dos outros tribunais superiores, como o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça, que também registraram um salto na média de casos. O STF teve alta de 87% e o STJ, de 265%.

É de responsabilidade do TCU a fiscalização financeira, orçamentária, operacional e patrimonial dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

A pesquisa foi feita por Sérgio Guerra e Ivar Hartmann. Desde 2010, o TCU é totalmente informatizado, sendo a primeira das Cortes a adotar esse padrão, o que acelerou o tempo de análise dos processos. Até 2009, segundo a pesquisa, a resolução de um processo demorava cerca de 1.723 dias, agora, com a digitalização, a demora é de aproximadamente 500 dias.

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Um estudo realizado pela FGV Direito Rio apontou um crescimento de 400% nos casos analisados pelo Tribunal de Contas da União, nas últimas duas décadas. Os pesquisadores levaram em conta a quantidade de processos abertos de 1998 a 2018.

Nesse período, o número passou de 7.312 para 36.088, ficando acima da média dos outros tribunais superiores, como o Supremo Tribunal Federal e o Superior Tribunal de Justiça, que também registraram um salto na média de casos. O STF teve alta de 87% e o STJ, de 265%.

É de responsabilidade do TCU a fiscalização financeira, orçamentária, operacional e patrimonial dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

A pesquisa foi feita por Sérgio Guerra e Ivar Hartmann. Desde 2010, o TCU é totalmente informatizado, sendo a primeira das Cortes a adotar esse padrão, o que acelerou o tempo de análise dos processos. Até 2009, segundo a pesquisa, a resolução de um processo demorava cerca de 1.723 dias, agora, com a digitalização, a demora é de aproximadamente 500 dias.

Reportagem, Raphael Costa