Menu

Petrobras anuncia reajuste de 4,8% no preço do diesel

Nas refinarias, o preço do diesel deve subir em R$ 0,10; nas bombas, o reajuste deve variar entre R$ 0,05 e R$ 0,06

Banners
Foto: Petrobras/Divulgação

Após o presidente Jair Bolsonaro ter barrado o aumento do preço do diesel na última semana, a Petrobras, enfim, reajustou o valor do litro do combustível em 4,8%. O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira (17). 

O aumento foi menor em comparação ao anunciado na semana anterior, quando o presidente da República interferiu na política de preços da estatal.

De acordo com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, a revisão para baixo no preço do diesel foi possível porque houve redução no preço do transporte marítimo usado para o transporte do petróleo.

Na última quinta-feira (11), o presidente Bolsonaro fez uma ligação para o presidente da Petrobras reclamando do reajuste  de 5,7% no litro do combustível, anunciado naquele dia. Bolsonaro temia que o reajuste pudesse desencadear uma nova greve dos caminhoneiros.

A estatal recuou na decisão de aumentar o preço do diesel e o mercado financeiro entendeu que houve uma interferência direta do presidente da República na política de preços da estatal. Na sexta-feira (12), as ações da Petrobras sofreram prejuízos na Bolsa de Valores de mais de R$ 30 bilhões.  

Durante esta semana, o governo anunciou medidas em favor dos caminhoneiros, como forma de garantir que os profissionais não entrassem em greve. Foram anunciadas linhas de créditos, criação de cartão para compra de combustíveis e reestruturação de rodovias, com a construção de pontos de descanso nos trajetos mais importantes do país, como a BR-163.

 

Cristiano Carlos

Cristiano é jornalista formado pela Universidade Católica de Brasília, com larga experiência em emissoras de rádio, desde 2002. Como repórter trabalha na cobertura do Congresso Nacional, em Brasília, na produção de conteúdos sobre o dia a dia dos bastidores, da atuação dos parlamentares, nas comissões e nos plenários do Senado e Câmara dos Deputados. Acompanhou as campanhas eleitorais nacionais em 2014 e 2018. Também atua nas editorias de educação, saúde e esportes.


Cadastre-se

LOC.: Após o presidente Jair Bolsonaro ter barrado o aumento do preço do diesel na última semana, a Petrobras, enfim, reajustou o valor do litro do combustível em 4,8%. O anúncio foi feito na noite desta quinta-feira (17).
O aumento foi menor em comparação ao anunciado na semana anterior, quando o presidente da República interferiu na política de preços da estatal.

De acordo com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, a revisão para baixo no preço do diesel foi possível porque houve redução no preço do transporte marítimo usado para o transporte do petróleo.

Na última quinta-feira (11), o presidente Bolsonaro fez uma ligação para o presidente da Petrobras reclamando do reajuste  de 5,7% no litro do combustível, anunciado naquele dia. Bolsonaro temia que o reajuste pudesse desencadear uma nova greve dos caminhoneiros.

A estatal recuou na decisão de aumentar o preço do diesel e o mercado financeiro entendeu que houve uma interferência direta do presidente da República na política de preços da estatal. Na sexta-feira (12), as ações da Petrobras sofreram prejuízos na Bolsa de Valores de mais de R$ 30 bilhões.  

Durante esta semana, o governo anunciou medidas em favor dos caminhoneiros, como forma de garantir que os profissionais não entrassem em greve. Foram anunciadas linhas de créditos, criação de cartão para compra de combustíveis e reestruturação de rodovias, com a construção de pontos de descanso nos trajetos mais importantes do país, como a BR-163.

Com a colaboração de Cristiano Carlos, reportagem Marquezan Araújo