Menu

Petrobras está entre as 20 empresas do mundo que respondem por um terço de toda a emissão de CO2 no mundo

O cálculo leva em conta as emissões desde a extração até o uso final do combustível

Banners
Foto: Arquivo/EBC

Um estudo do instituto de pesquisas Climate Accountability Institute, divulgado inicialmente pelo jornal inglês The Guardian, aponta que um grupo de 20 empresas correspondem a um terço de toda a emissão de CO2 no mundo, desde 1965. A brasileira Petrobras ocupa a 20ª posição.

Essas empresas produtoras de petróleo, gás natural e carvão foram responsáveis por 480,17 bilhões de toneladas de dióxido de carbono e metano liberados na atmosfera, equivalendo a 35,45% das emissões totais de combustíveis fósseis e cimento, que foram de 1,35 trilhão de toneladas. O cálculo leva em conta as emissões desde a extração até o uso final do combustível.

A saudita Saudi Aramco encabeça a lista, com 59,26 bilhões de toneladas de dióxido de carbono jogados na atmosfera, correspondendo a 4,38% do total mundial no período. Em seguida aparecem a estadunidense Chevron, com 43,34 bilhões (3,20% do total), e a russa Gazprom, constando com 43,23 bilhões (3,19% do total). A Petrobras responde por 8,68 bilhões de toneladas, o que equivale a 0,64% do total.

O estudo diz que essas empresas possuem responsabilidade “moral, financeira e legal” pela crise climática, e proporcional carga de responsabilidade para combater o problema. A análise também aponta que a crise está piorando, e as emissões globais continuam crescendo. 

A pesquisa encerra afirmando que as empresas devem se comprometer a reduzir a futura produção de combustíveis fósseis e suas emissões, ajustado com o Acordo de Paris. Um dos objetivos do tratado é limitar o aumento da temperatura do planeta a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais.


 

Agência do Rádio



Cadastre-se

Um estudo do instituto de pesquisas Climate Accountability Institute, divulgado inicialmente pelo jornal inglês The Guardian, aponta que um grupo de 20 empresas correspondem a um terço de toda a emissão de CO2 no mundo, desde 1965. A brasileira Petrobras ocupa a 20ª posição.

Essas empresas produtoras de petróleo, gás natural e carvão foram responsáveis por 480,17 bilhões de toneladas de dióxido de carbono e metano liberados na atmosfera, equivalendo a 35,45% das emissões totais de combustíveis fósseis e cimento, que foram de 1,35 trilhão de toneladas. O cálculo leva em conta as emissões desde a extração até o uso final do combustível.

A saudita Saudi Aramco encabeça a lista, com 59,26 bilhões de toneladas de dióxido de carbono jogados na atmosfera, correspondendo a 4,38% do total mundial no período. Em seguida aparecem a estadunidense Chevron, com 43,34 bilhões (3,20% do total), e a russa Gazprom, constando com 43,23 bilhões (3,19% do total). A Petrobras responde por 8,68 bilhões de toneladas, o que equivale a 0,64% do total.

O estudo diz que essas empresas possuem responsabilidade “moral, financeira e legal” pela crise climática, e proporcional carga de responsabilidade para combater o problema. A análise também aponta que a crise está piorando, e as emissões globais continuam crescendo. 

A pesquisa encerra afirmando que as empresas devem se comprometer a reduzir a futura produção de combustíveis fósseis e suas emissões, ajustado com o Acordo de Paris. Um dos objetivos do tratado é limitar o aumento da temperatura do planeta a 1,5°C acima dos níveis pré-industriais.

Reportagem, Leopoldo Gomes Costa