Menu

Pobreza no Brasil cresceu para 21% entre 2014 e 2017

Relatório divulgado pelo Banco Mundial destaca período de recessão no País

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: reprodução Agência Brasil

A pobreza no Brasil subiu três pontos percentuais entre 2014 e 2017, ao atingir 21% da população. É o que mostra o relatório da influência dos ciclos econômicos sobre os indicadores sociais, divulgado nesta semana pelo Banco Mundial.

O principal motivo é a forte recessão que o País passou desde o segundo trimestre de 2014 até o fim de 2016, quando registrou números negativos. Segundo o banco, "em outro relatório sobre a pobreza no Brasil, a população pobre passou de 17,9% do total, em 2014, para 21%.”

O Banco Mundial diz que “a contração da economia brasileira durante 2014-16 levou a três anos de aumento da pobreza, uma reversão, após 11 anos seguidos de queda da pobreza.”

Ainda é feita uma comparação entre 2003 e 2014, e que “a parcela da população que vive com menos de cinco dólares e cinqüenta centavos por dia caiu 24 pontos percentuais, de 41,7% para 17,9%.”

Segundo avaliação do indicador, em 2015, a pobreza aumentou 1,5 ponto percentual, alcançando mais de 19% da população. E o crescimento econômico em 2018 permaneceu baixo, o que sugere uma redução limitada a curto prazo."
 

Pedro Marra

O jovem jornalista chegou à redação recém-formado e compõe a nossa equipe desde 2018. Com a experiência de ter sido repórter de esportes e cidades no Jornal de Brasília, suas pautas preferidas são educação e investigação.


Cadastre-se

A pobreza no Brasil subiu três pontos percentuais entre 2014 e 2017, ao atingir 21% da população. É o que mostra o relatório da influência dos ciclos econômicos sobre os indicadores sociais, divulgado nesta semana pelo Banco Mundial.

O principal motivo é a forte recessão que o País passou desde o segundo trimestre de 2014 até o fim de 2016, quando registrou números negativos. Segundo o banco, "em outro relatório sobre a pobreza no Brasil, a população pobre passou de 17,9% do total, em 2014, para 21%.”

O Banco Mundial diz que “a contração da economia brasileira durante 2014-16 levou a três anos de aumento da pobreza, uma reversão, após 11 anos seguidos de queda da pobreza.”

Ainda é feita uma comparação entre 2003 e 2014, e que “a parcela da população que vive com menos de cinco dólares e cinqüenta centavos por dia caiu 24 pontos percentuais, de 41,7% para 17,9%.”

Segundo avaliação do indicador, em 2015, a pobreza aumentou 1,5 ponto percentual, alcançando mais de 19% da população. E o crescimento econômico em 2018 permaneceu baixo, o que sugere uma redução limitada a curto prazo."

Reportagem, Pedro Marra