Menu

Polícia prende terceiro suspeito de participar do roubo de mais de 700 quilos de ouro em São Paulo

O homem detido foi preso em flagrante com um carregador de fuzil e 31 projéteis

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Divulgação Polícia Militar

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na madrugada desta segunda-feira (29) outro suspeito de participar do roubo de mais de 700 quilos de ouro, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em São Paulo. A carga foi avaliada em cerca de R$ 110 milhões.

Segundo a polícia, ele foi preso em flagrante com um carregador de fuzil e 31 projéteis, e pode ter organizado a logística para passar a carga para outros veículos após o roubo. A suspeita é de que a arma desse carregador pode ter sido usada no assalto. 

Outros dois homens já haviam sido presos no final de semana suspeitos de participarem do crime. Peterson Pattrício, de 33 anos, é encarregado de despacho do aeroporto de Cumbica, e disse à polícia ter sido mantido refém pela quadrilha. O outro detido é Peterson Brasil, que seria conhecido de Peterson Pattrício. A investigação aponta que Brasil convidou Pattrício para participar do assalto. Um quarto suspeito foi liberado após prestar depoimento.

O ouro roubado estava dividido em 31 malotes e tinha como destino Nova Iorque, nos Estados Unidos, e Toronto, no Canadá. A quadrilha utilizou dois carros disfarçados de viaturas da Polícia Federal e renderam os funcionários que faziam a manipulação da carga.
 

Paulo Henrique

Formado em Jornalismo e com Pós-Graduação em Gestão da Comunicação nas Organizações, possui experiência em redações e assessorias, atuou como estagiário na Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no Portal R7 e na ASCOM da Câmara dos Deputados. Depois de formado, foi Assessor de Comunicação do Instituto de Migrações e Direitos Humanos e atualmente é repórter na Agência do Rádio.


Cadastre-se

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na madrugada desta segunda-feira (29) outro suspeito de participar do roubo de mais de 700 quilos de ouro, no Aeroporto Internacional de Cumbica, em São Paulo. A carga foi avaliada em cerca de R$ 110 milhões.

Segundo a polícia, ele foi preso em flagrante com um carregador de fuzil e 31 projéteis, e pode ter organizado a logística para passar a carga para outros veículos após o roubo. A suspeita é de que a arma desse carregador pode ter sido usada no assalto. 

Outros dois homens já haviam sido presos no final de semana suspeitos de participarem do crime. Peterson Pattrício, de 33 anos, é encarregado de despacho do aeroporto de Cumbica, e disse à polícia ter sido mantido refém pela quadrilha. O outro detido é Peterson Brasil, que seria conhecido de Peterson Pattrício. A investigação aponta que Brasil convidou Pattrício para participar do assalto. Um quarto suspeito foi liberado após prestar depoimento.

O ouro roubado estava dividido em 31 malotes e tinha como destino Nova Iorque, nos Estados Unidos, e Toronto, no Canadá. A quadrilha utilizou dois carros disfarçados de viaturas da Polícia Federal e renderam os funcionários que faziam a manipulação da carga.

Reportagem, Paulo Henrique Gomes