Menu

BOLETIM AGRO: Preço do milho começa a cair no mercado interno

Seguro Rural cobre apenas 10% das plantações de soja no Brasil

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Créditos: Wenderson Araujo -CNA

Olá, meu nome é Raphael Costa e este é mais Boletim Agro, um resumo das principais notícias do agronegócio.

Depois de vir em uma sequência de altas nos preços, o milho começa a sofrer com desvalorização no mercado interno. A grande oferta do produto, que muito provavelmente terá uma boa produção nesta nova safra, faz com que o preço do cereal perca seu ritmo de aumento. Quem vai nos dar mais detalhes sobre essa queda do preço é a Carla Mendes, jornalista do Notícias Agrícolas. Bem-vinda, Carla.

“Essas informações sobre o preço do milho chamaram a atenção nesse início de semana. Os preços que vinham bastante firmes nos últimos dias estão começando a sentir as boas especulações sobre essa segunda boa safra que devemos ter no Brasil. Somente nessa segunda-feira, na B3, que é o nosso mercado futuro, já registravam uma perda de 1%, justamente por conta desta questão que você colocou, o avanço da safra de verão, e o bom desenvolvimento da segunda safra que já vem pesando sobre o mercado. Segundo um levantamento do Cepea, somente na última semana, as baixas no preço do milho foram de 6%, com o indicador fechando em R$ 39,31.”

As alterações na política para o seguro rural têm como objetivo principal aumentar a cobertura do seguro. Atualmente, apenas 10% da área de soja no Brasil conta com o recurso. Quais são essas alterações e qual a importância do seguro, Carla?

“O seguro é uma ferramenta de produção do produtor rural. Nós temos buscado, ano a ano, ampliar o alcance do seguro, porque muitas vezes o produtor perde pelo preço, ou pelas condições climáticas e o nosso seguro ainda é bem deficiente e tem uma cobertura bastante restrita. O objetivo é de que o recurso para a subvenção do seguro rural, ou seja, um orçamento que vá ajudar o produtor na compra de apólices de seguros, alcance no ano que vem, segundo a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, R$ 1 bi. Com isso, aumenta a cobertura, melhor a qualidade dos produtos, e começam a ser entregues aos produtores quando se trata de seguro, e tudo isso já está sendo discutido.”

Perfeito, Carla. Obrigado pelas informações, até a próxima.

“Eu que agradeço, até a próxima. Aos ouvintes que quiserem saber mais, acessem noticiasagricolas.com.br”

Esse foi mais um Boletim Agro, muito obrigado a todos. 

Raphael Costa

O repórter Raphael Costa formou-se em 2015 no Centro Universitário de Brasília (CEUB), mas deu início à sua carreira anteriormente. Originalmente paulista, começou em um programa de Rádio e TV local, até se mudar para Brasília. Com cerca de três anos de casa, é a voz que noticia esportes, agricultura e economia.


Cadastre-se

Olá, meu nome é Raphael Costa e este é mais Boletim Agro, um resumo das principais notícias do agronegócio.

Depois de vir em uma sequência de altas nos preços, o milho começa a sofrer com desvalorização no mercado interno. A grande oferta do produto, que muito provavelmente terá uma boa produção nesta nova safra, faz com que o preço do cereal perca seu ritmo de aumento. Quem vai nos dar mais detalhes sobre essa queda do preço é a Carla Mendes, jornalista do Notícias Agrícolas. Bem-vinda, Carla.

“Essas informações sobre o preço do milho chamaram a atenção nesse início de semana. Os preços que vinham bastante firmes nos últimos dias estão começando a sentir as boas especulações sobre essa segunda boa safra que devemos ter no Brasil. Somente nessa segunda-feira, na B3, que é o nosso mercado futuro, já registravam uma perca de 1%. Justamente por conta desta questão que você colocou, o avanço da safra de verão, e o bom desenvolvimento da segunda safra que já vem pesando sobre o mercado. Segundo um levantamento do Cepea, somente na última semana, as baixas no preço do milho foi de 6%, com o indicador fechando em R$ 39,31.”

As alterações na política para o seguro rural têm como objetivo principal aumentar a cobertura do seguro. Atualmente, apenas 10% da área de soja no Brasil conta com o recurso. Quais são essas alterações e qual a importância do seguro, Carla?

“O seguro é uma ferramenta de produção do produtor rural. Nós temos buscado, ano a ano, ampliar o alcance do seguro, porque muitas vezes o produtor perde pelo preço, ou pelas condições climáticas e o nosso seguro ainda é bem deficiente e tem uma cobertura bastante restrita. O objetivo é de que o recurso para a subvenção do seguro rural, ou seja, um orçamento que vá ajudar o produtor na compra de apólices de segurops alcance no ano que vem segundo a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, R$ 1 bi.     Com isso, aumenta a cobertura, melhor a qualidade dos produtos, e começam a ser entregues aos produtores quando se trata de seguro e tudo isso já está sendo discutido.”

Perfeito, Carla. Obrigado pelas informações, até a próxima.

“Eu que agradeço, até a próxima. Aos ouvintes que quiserem saber mais, acessem noticiasagricolas.com.br ”

Esse foi mais um Boletim Agro, muito obrigado a todos.