Menu

Projeto que endurece Política de Segurança de Barragens é desarquivado no Senado

A discussão a respeito da segurança de barragens voltou ao debate público neste ano, após o desastre em Brumadinho (MG)

Banners

Por João Paulo Machado

O Plenário do Senado Federal desarquivou nesta terça-feira (12) um projeto que altera a Política Nacional de Segurança de Barragens para aumentar a fiscalização sobre essas estruturas.

Apresentada em 2016 pelo ex-senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), a proposta desarquivada nesta terça tinha sido elaborada com base nos trabalhos de uma comissão temporária criada para discutir a situação das barragens no Brasil após o rompimento da estrutura de Fundão, em Mariana (MG), em novembro de 2015.

Em razão do fim da legislatura iniciada após as eleições de 2014, o projeto apresentado por Ricardo Ferraço, que não foi reeleito senador, acabou sendo arquivado.

A discussão a respeito da segurança de barragens voltou ao debate público neste ano, após o desastre em Brumadinho (MG), com o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, da mineradora Vale. O acidente provocou a morte de pelo menos 165 pessoas. A Defesa Civil de Minas Gerais,  continua as buscas por outros 155 desaparecidos.

João Paulo Machado

João Paulo é graduado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e iniciou sua carreira estagiando na área de reportagem da Rádio Nacional (EBC). Na Agência do Rádio atuou na cobertura de eventos importantes como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No mesmo período, desenvolveu trabalho em parceria com o Ministério do Esporte redigindo reportagens para o portal Brasil2016.gov.br, além de colaborações para redes sociais.Atualmente, cobre os acontecimentos da Praça dos Três Poderes para a Agência do Rádio.


Cadastre-se

O Plenário do Senado Federal desarquivou nesta terça-feira (12) um projeto que altera a Política Nacional de Segurança de Barragens para aumentar a fiscalização sobre essas estruturas.

Apresentada em 2016 pelo ex-senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), a proposta desarquivada nesta terça tinha sido elaborada com base nos trabalhos de uma comissão temporária criada para discutir a situação das barragens no Brasil após o rompimento da estrutura de Fundão, em Mariana (MG), em novembro de 2015.

Em razão do fim da legislatura iniciada após as eleições de 2014, o projeto apresentado por Ricardo Ferraço, que não foi reeleito senador, acabou sendo arquivado.

A discussão a respeito da segurança de barragens voltou ao debate público neste ano, após o desastre em Brumadinho (MG), com o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, da mineradora Vale. O acidente provocou a morte de pelo menos 165 pessoas. A Defesa Civil de Minas Gerais continua as buscas por outros 155 desaparecidos. 

Reportagem, João Paulo Machado