Menu

RECIFE: Secretaria de Saúde vai distribuir mais de 800 mil preservativos no carnaval

Equipes vão se dividir em dois pontos da cidade para distribuição e orientação dos foliões

Banners
Créditos: Ministério da Saúde

Recife é um dos destinos mais tradicionais do carnaval brasileiro. A cidade reúne milhares de pessoas de todos os cantos do país e até mesmo de outros países. A festa é conhecida pela alegria, mas os foliões precisam estar atentos a algumas responsabilidades. Uma delas é o uso da camisinha, o método mais simples para prevenção do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis (IST), como a sífilis e o HPV. 

Por isso, a Secretaria de Saúde vai distribuir para a população cerca de 800 mil preservativos masculinos, 15 mil preservativos femininos e 15 mil unidades de gel lubrificante. O coordenador do Setor de Infecções Sexualmente Transmissíveis da Prefeitura do Recife, Alberto Silva, explica as ações que serão desenvolvidas na cidade durante a folia.

“Essa distribuição vai ser feita nos polos de animação do carnaval aqui dentro do Recife. Nós estamos trabalhando em parceria com o pessoal de redução de danos. Nós, do setor de IST, ficaremos fixos em dois polos. Um deles é na praça nacional, no Recife Antigo, onde se concentram a maior parte dos festejos de carnaval da cidade, e em um outro polo, em um bairro periférico, que é o bairro do Ibura”.

Em 2018, a Secretaria de Saúde do Recife notificou 813 casos de infecção pelo vírus HIV. Neste ano, o Ministério da Saúde lançou a campanha para conter o avanço do HIV, principalmente com foco nos jovens. De acordo com dados da pasta, setenta e três por cento dos novos casos são registrados entre os homens. Entre esses casos, um quinto está entre os jovens na faixa dos 15 aos 24 anos.

Vladimir Reis tem 57 anos e há 26 vive com o HIV. Ele comemora os avanços da medicina que hoje permitem com que as pessoas que vivem com HIV tenham uma vida com qualidade. Porém, ele ressalta a importância do uso de preservativos.

“Eu diria que, apesar de termos um sistema de saúde acolhedor, que disponibiliza a medicação, a prevenção é a melhor estratégia na prevenção do HIV, até porque, não tem cura.”

Em caso de dúvidas, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. E neste carnaval, não se esqueça: escolha se proteger e curta a folia com segurança. O importante é não se descuidar. Pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. 

Agência do Rádio



Cadastre-se

“Essa distribuição vai ser feita nos polos de animação do carnaval aqui dentro do Recife. Nós estamos trabalhando em parceria com o pessoal de redução de danos. Nós, do setor de IST, ficaremos fixos em dois polos. Um deles é na praça nacional, no Recife Antigo, onde se concentram a maior parte dos festejos de carnaval da cidade, e em um outro polo, em um bairro periférico, que é o bairro do Ibura”.

Em 2018, a Secretaria de Saúde do Recife notificou 813 casos de infecção pelo vírus HIV. Neste ano, o Ministério da Saúde lançou a campanha para conter o avanço do HIV, principalmente com foco nos jovens. De acordo com dados da pasta, setenta e três por cento dos novos casos são registrados entre os homens. Entre esses casos, um quinto está entre os jovens na faixa dos 15 aos 24 anos.

Vladimir Reis tem 57 anos e há 26 vive com o HIV. Ele comemora os avanços da medicina que hoje permitem com que as pessoas que vivem com HIV tenham uma vida com qualidade. Porém, ele ressalta a importância do uso de preservativos.
 

“Eu diria que, apesar de termos um sistema de saúde acolhedor, que disponibiliza a medicação, a prevenção é a melhor estratégia na prevenção do HIV, até porque, não tem cura.”

Em caso de dúvidas, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. E neste carnaval, não se esqueça: escolha se proteger e curta a folia com segurança. O importante é não se descuidar. Pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br