Menu

RIO GRANDE DO NORTE: Enfermeira do Banco de Leite Humano estadual explica benefícios do aleitamento materno

O Brasil tem 228 salas de apoio à amamentação e 317 hospitais Amigos da Criança. O estado do Rio Grande do Norte conta com seis salas.

Banners
Créditos: Ítalo Novaes

A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam que mães estendam o aleitamento até os dois anos dos filhos ou mais e que nos primeiros seis meses de vida, o leite materno seja o único alimento necessário para um bebê. E Isso porque a amamentação reduz em 13% a mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos, segundo o Ministério de Saúde. 
A enfermeira do Banco de Leite Humano do Rio Grande do Norte, Ana Zélia, dá mais detalhes sobre os benefícios do aleitamento materno para a saúde dos pequenos e para as mães.

“O leite materno previne obesidade, desnutrição, infecção e alergias. Favorece as partes psicossocial e psicomotora da criança. O bebê recebe, no leite, tudo que você pode imaginar: cálcio, magnésio, gordura e proteínas. Já a mãe que amamenta reduz mais rápido ao seu peso anterior à gravidez, tem um índice menor de cânceres de mama e de ovário.”

Créditos: Sabrine Cruz

A Semana Mundial da Amamentação 2019, que ocorre desde o dia 1º de agosto em todo o Brasil, promove a proteção e apoio à amamentação através da informação e sensibilização de famílias e de toda a sociedade, para criarem um ambiente favorável à prática do aleitamento materno. 

A professora Camila Furukava, há quatro meses, deu à luz a pequena Maya. A moradora de Natal-RN experimenta de perto a importância da rede de apoio durante a amamentação.

“Minha mãe, meu pai e meu marido cuidaram de tudo para mim. Não precisei me preocupar com nada, além de me recuperar e amamentar minha filha. Isso foi fundamental. Meu marido tirou 20 dias de licença paternidade e, quando ele voltou a trabalhar, minha sogra veio para cá e ficou com a gente dois meses cuidando da gente, da rotina da casa e de tudo. Foi muito importante ter todos aqui, não só para mim, como também para Maya. Ela teve oportunidade de ter uma mãe descansada e não sobrecarregada.”

O Brasil tem 228 salas de apoio à amamentação e 317 hospitais Amigos da Criança. O estado do Rio Grande do Norte conta com seis salas. 

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece para amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao. 

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: A Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam que mães estendam o aleitamento até os dois anos dos filhos ou mais e que nos primeiros seis meses de vida, o leite materno seja o único alimento necessário para um bebê. E Isso porque a amamentação reduz em 13% a mortalidade infantil em crianças menores de cinco anos, segundo o Ministério de Saúde. 

A enfermeira do Banco de Leite Humano do Rio Grande do Norte, Ana Zélia, dá mais detalhes sobre os benefícios do aleitamento materno para a saúde dos pequenos e para as mães.
 

TEC./SONORA: Ana Zélia, enfermeira do Banco de Leite Humano do Rio Grande do Norte (RN)

“O leite materno previne obesidade, desnutrição, infecção e alergias. Favorece as partes psicossocial e psicomotora da criança. O bebê recebe, no leite, tudo que você pode imaginar: cálcio, magnésio, gordura e proteínas. Já a mãe que amamenta reduz mais rápido ao seu peso anterior à gravidez, tem um índice menor de cânceres de mama e de ovário.”

LOC.: A Semana Mundial da Amamentação 2019, que ocorre desde o dia 1º de agosto em todo o Brasil, promove a proteção e apoio à amamentação através da informação e sensibilização de famílias e de toda a sociedade, para criarem um ambiente favorável à prática do aleitamento materno. 

A professora Camila Furukava, há quatro meses, deu à luz a pequena Maya. A moradora de Natal-RN experimenta de perto a importância da rede de apoio durante a amamentação.
 

TEC./SONORA: Camila Furukava, professora. 

“Minha mãe, meu pai e meu marido cuidaram de tudo para mim. Não precisei me preocupar com nada, além de me recuperar e amamentar minha filha. Isso foi fundamental. Meu marido tirou 20 dias de licença paternidade e, quando ele voltou a trabalhar, minha sogra veio para cá e ficou com a gente dois meses cuidando da gente, da rotina da casa e de tudo. Foi muito importante ter todos aqui, não só para mim, como também para Maya. Ela teve oportunidade de ter uma mãe descansada e não sobrecarregada.”

LOC.: O Brasil tem 228 salas de apoio à amamentação e 317 hospitais Amigos da Criança. O estado do Rio Grande do Norte conta com seis salas. 

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece para amamentarem os seus filhos. Amamentação. Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/amamentacao.