Menu

Rumos da política externa do Brasil são discutidos em seminário produzido pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional

Parlamentares debaterão temas como os caminhos para a ascensão do Brasil à OCDE. Evento é aberto e será das 9h às 19h, no auditório Nereu Ramos, na Câmara

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners
Foto: Divulgação Câmara

Parlamentares debaterão nesta quinta-feira (21) a atual política externa brasileira e novas estratégias para inserir o Brasil no comércio internacional. A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados realizará o Seminário Internacional Novos Anseios da Política Externa Brasileira: Renovar para Avançar. O evento será das 9h às 19h, no auditório Nereu Ramos.

Um dos objetivos do seminário é discutir o novo ciclo político inaugurado em 2019 e suas diretrizes no que diz respeito ao comércio exterior. Entre outros temas, o seminário debaterá os caminhos para a ascensão do Brasil à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O pedido de acesso à OCDE foi feito pelo Brasil em março de 2017. Para a indústria, por exemplo, o ingresso na organização vai acelerar o processo de reformas estruturais e aperfeiçoar a qualidade regulatória do Brasil. 

O presidente da CREDN, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), afirma que a expectativa é que o Brasil consiga se inserir na OCDE, a fim de atrair bons investimentos internacionais.

“Espero que o Brasil cumpra os requisitos. As tratativas são feitas por parte do governo para que o Brasil entre neste seleto grupo, a fim de assumir uma posição entre os chamados países ricos. Ao entrar na OCDE, o Brasil ganha um selo de qualidade para receber investimentos internacionais. No entanto, precisamos atender alguns requisitos com relação à transparência, combate à corrupção e alguns outros tipos de controle”, reforçou o presidente da comissão.

O seminário também contará com mesas dedicadas a discutir as relações do Brasil com os Estados Unidos, com Israel e com a China. Os parlamentares discutirão ainda possíveis cooperações entre o Brasil e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), além de negociações comerciais do Mercosul.

Eduardo Bolsonaro acredita que as discussões sobre liberalismo comercial e econômico vão ajudar os parlamentares e a sociedade a compreenderem os rumos que o Brasil tem tomado.

“O seminário é importante porque vai dar diretrizes sobre para onde o Brasil deve ir internacionalmente. Há uma mesa que fala especificamente sobre China. Vão ter convidados de Israel, que, certamente, tocarão na polêmica da mudança da Embaixada de Tel Aviv para Jerusalém. Há ainda a parte comercial, que contará com a presença do secretário de Comércio Internacional do Ministério da Economia, Marcos Troyro, que foi um dos responsáveis pelo acordo Mercosul e União Europeia”, enumerou o parlamentar.

O seminário conta com presenças confirmadas do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro; o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ); e o Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo. Representante da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), Robert Dresen confirmou presença e falará sobre as relações de cooperação do Brasil com a instituição.

 O seminário é aberto. Interessados devem se inscrever no site da Câmara. 

Sara Rodrigues

Sara iniciou a carreira jornalística como estagiária da Agência do Rádio, em 2014. Foi repórter da UnBTV durante 1 ano e 6 meses e retornou para a redação da ARB como repórter. É responsável pela coluna Diversão em Pauta, e cobre Política Internacional.


Cadastre-se

LOC.: Parlamentares debaterão nesta quinta-feira (21) a atual política externa brasileira e novas estratégias para inserir o Brasil no comércio internacional. A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados realizará o Seminário Internacional Novos Anseios da Política Externa Brasileira: Renovar para Avançar. O evento será das 9h às 19h, no auditório Nereu Ramos.

Um dos objetivos do seminário é discutir o novo ciclo político inaugurado em 2019 e suas diretrizes no que diz respeito ao comércio exterior. Entre outros temas, o seminário debaterá os caminhos para a ascensão do Brasil à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O pedido de acesso à OCDE foi feito pelo Brasil em março de 2017. Para a indústria, por exemplo, o ingresso na organização vai acelerar o processo de reformas estruturais e aperfeiçoar a qualidade regulatória do Brasil. 

O presidente da CREDN, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), afirma que a expectativa é que o Brasil consiga se inserir na OCDE, a fim de atrair bons investimentos internacionais.

TEC.:/SONORA: deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
 

“Espero que o Brasil cumpra os requisitos. As tratativas são feitas por parte do governo para que o Brasil entre neste seleto grupo, a fim de assumir uma posição entre os chamados países ricos. Ao entrar na OCDE, o Brasil ganha um selo de qualidade para receber investimentos internacionais. No entanto, precisamos atender alguns requisitos com relação à transparência, combate à corrupção e alguns outros tipos de controle.”

LOC.: O seminário também contará com mesas dedicadas a discutir as relações do Brasil com os Estados Unidos, com Israel e com a China. Os parlamentares discutirão ainda possíveis cooperações entre o Brasil e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), além de negociações comerciais do Mercosul.

Eduardo Bolsonaro acredita que as discussões sobre liberalismo comercial e econômico vão ajudar os parlamentares e a sociedade a compreenderem os rumos que o Brasil tem tomado.

TEC./SONORA: deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)
 

“O seminário é importante porque vai dar diretrizes sobre para onde o Brasil deve ir internacionalmente. Há uma mesa que fala especificamente sobre China. Vão ter convidados de Israel, que, certamente, tocarão na polêmica da mudança da Embaixada de Tel Aviv para Jerusalém. Há ainda a parte comercial, que contará com a presença do secretário de Comércio Internacional do Ministério da Economia, Marcos Troyro, que foi um dos responsáveis pelo acordo Mercosul e União Europeia”.

LOC.: O seminário será realizado a partir das 9h da manhã no Auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados.

Com a colaboração de Sara Rodrigues, reportagem, Paulo Henrique Gomes