Menu

SANTANA (AP): Enfermeira é recordista na doação de leite com 120 litros coletados em quase dois anos

Em 2017, a enfermeira do Banco de Leite Humano do Hospital de Santana, Dorilene Lima, de 38 anos, conseguiu doar 120 litros de leite.

Banners
Foto: reprodução/Ministério da Saúde

Em 2017, a enfermeira do Banco de Leite Humano do Hospital de Santana, Dorilene Lima, de 38 anos, conseguiu doar 120 litros de leite. Isso tudo, durante quase dois anos.Ela amamentou Pedro Guilherme, atualmente com dois anos e três meses. O menino nasceu prematuro de 34 semanas, o que fez Dorilene doar para o filho e também para o restante dos recém-nascidos no Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher Mãe Luzia, em Macapá.

SERVIÇO: Saiba onde doar leite materno em Santana (AP)

Esta produção alta é conhecida como hipergalactia, em que Dorilene até acordava com a cama molhada de tanto leite no peito. Para se ter ideia, ela poderia suprir uma refeição de 120 mil bebês prematuros, a depender do peso do recém-nascido.

Com a grande quantidade coletada, Dorilene é recordista na doação de leite no Amapá, tendo coletado até 12 litros num único mês. Ela, que já coletou cerca de30 frascos de leite por semana, já tinha se prontificado a doar leite quando tivesse um filho.

“Eu sempre falava com Deus. Se um dia eu tiver um filho e tiver muito leite, eu não vou jogar leite fora, eu vou doar. E se meu filho saísse são e salvo da UTI [neonatal] sem nenhuma sequela eu iria continuar doando até o dia em que eu fosse desmamar. Me doar mesmo e salvar os bebês prematuros que só conseguem se desenvolver com o leite materno, e aí não tem outro leite. Eu trabalho com aleitamento materno e eu incentivo cada vez mais as mulheres doarem também. Eu faço essa sensibilização”, diz.

A coordenadora do Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher Mãe Luzia, em Macapá, Darcineyde Alves, explica o passo a passo para uma mulher doar leite.

“Ela tem que estar amamentando e com excedente de leite. E todo dia ela pode coletar um pouquinho. Aí ela vai abastecendo esse frasco, que vem no kit que entregamos para ela, a máscara, o gorro, a etiqueta para colocar os dados dela, e dois saquinhos plásticos, um para cada vidro. Na hora de colocar no congelador, ela precisa colocar dentro de uma sacola plástica e fechar bem, para o leite não pegar cheiro de nada que esteja no congelador. E ela pode vir no banco de leite. Nós verificamos se ela tem alguma medicação que toma que prejudique a amamentação e doação”, esclarece.

Então você viu a importância da doação de leite. Quanto mais a mulher amamenta ou esvazia as mamas, a produção aumenta. Caso você que é mãe ou vai ser mãe e quer doar, o Banco de Leite Humano do Hospital de Santana-AP está à disposição da populaçãona Rua Salvador Dinizpelo número (96) 3281-6200.Se você estiver na capital, procure o Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher Mãe Luzia pelo número (96) 3225-8732 ou pode ir ao centro, onde fica a unidade.

Faça o seu cadastro que os profissionais de saúde vão buscar os frascos de leite na sua casa. Para mais informações, acesse saude.gov.br. Doe leite materno, alimente a vida.

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: Em 2017, a enfermeira do Banco de Leite Humano do Hospital de Santana, Dorilene Lima, de 38 anos, conseguiu doar 120 litros de leite. Isso tudo, durante quase dois anos. Ela amamentou Pedro Guilherme, atualmente com dois anos e três meses. O menino nasceu prematuro de 34 semanas, o que fez Dorilene doar para o filho e também para o restante dos recém-nascidos no Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher Mãe Luzia, em Macapá.

Esta produção alta é conhecida como hipergalactia, em que Dorilene até acordava com a cama molhada de tanto leite no peito. Para se ter ideia, ela poderia suprir uma refeição de 120 mil bebês prematuros, a depender do peso do recém-nascido.

Com a grande quantidade coletada, Dorilene é recordista na doação de leite no Amapá, tendo coletado até 12 litros num único mês. Ela, que já coletou cerca de30 frascos de leite por semana, já tinha se prontificado a doar leite quando tivesse um filho.

TEC./SONORA: Dorilene Lima, enfermeira do Banco de Leite Humano do Hospital de Santana

“Eu sempre falava com Deus. Se um dia eu tiver um filho e tiver muito leite, eu não vou jogar leite fora, eu vou doar. E se meu filho saísse são e salvo da UTI [neonatal] sem nenhuma sequela eu iria continuar doando até o dia em que eu fosse desmamar. Me doar mesmo e salvar os bebês prematuros que só conseguem se desenvolver com o leite materno, e aí não tem outro leite. Eu trabalho com aleitamento materno e eu incentivo cada vez mais as mulheres doarem também. Eu faço essa sensibilização.”
 

LOC.: A coordenadora do Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher Mãe Luzia, em Macapá, Darcineyde Alves, explica o passo a passo para uma mulher doar leite.

TEC./SONORA: Darcineyde Alves, coordenadora do Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher Mãe Luzia

“Ela tem que estar amamentando e com excedente de leite. E todo dia ela pode coletar um pouquinho. Aí ela vai abastecendo esse frasco, que vem no kit que entregamos para ela, a máscara, o gorro, a etiqueta para colocar os dados dela, e dois saquinhos plásticos, um para cada vidro. Na hora de colocar no congelador, ela precisa colocar dentro de uma sacola plástica e fechar bem, para o leite não pegar cheiro de nada que esteja no congelador. E ela pode vir no banco de leite. Nós verificamos se ela tem alguma medicação que toma que prejudique a amamentação e doação.”
 

LOC.: Então você viu a importância da doação de leite. Quanto mais a mulher amamenta ou esvazia as mamas, a produção aumenta. Caso você que é mãe ou vai ser mãe e quer doar, o Banco de Leite Humano do Hospital de Santana-AP está à disposição da populaçãona Rua Salvador Dinizpelo número (96) 3281-6200.Se você estiver na capital, procure o Banco de Leite Humano do Hospital da Mulher Mãe Luzia pelo número (96) 3225-8732 ou pode ir ao centro, onde fica a unidade.

Faça o seu cadastro que os profissionais de saúde vão buscar os frascos de leite na sua casa. Para mais informações, acesse saude.gov.br/doacaodeleite. Doe leite materno, alimente a vida.