Menu

SAÚDE CRÔNICA: Pequenos detalhes

Pequenas partes do corpo que as vezes nem lembramos podem fazer a diferença no funcionamento e sustentação de grandes músculos. O dedinho do pé, por exemplo, tem um papel fundamental – além de ajudar no equilíbrio, previne que nossa panturrilha não “saia do lugar”. Pequenos detalhes fazem a diferença. A coluna desta semana, assinada pela repórter Aline do Valle abrange mais do assunto.

  • Repórter Aline do Valle
  • Data de publicação: 27 de Fevereiro de 2019, 10:19h
Banners

No último final de semana tive um encontro nada agradável: meu pé contra a quina do armário. Mas não foi o pé inteiro. Foi justamente o dedinho e o “vizinho dele” – o quarto dedo do pé. E se você já teve um encontro como esse, sabe da dor que eu senti. Enfim, tomei os cuidados necessários e hoje estou aqui falando com você com os dedos imobilizados e ainda um pouco inchados e doloridos. Andar fica bem mais difícil com apenas três dedos funcionando no pé direito. Exercício físico? Nem pensar! Fora outras atividades comuns que ficam mais lentas por conta dessa lesão. 
Tudo isso fez um pensamento voltar à minha mente: “Alo-ou, Aline! Você tem dedos no pé!”. E mais: até mesmo partes pequenininhas do nosso corpo têm funções importantíssimas. Curiosa como sou, fui procurar em ilustrações de anatomia qual a função do quarto e do quinto dedos do pé – vamos chamar de mindinho e anelar, tá? 
E pasmem: fraturar esses dois dedos é o terror dos jogadores de futebol. Porque dependendo da lesão, eles perdem os dois pontos que seguram o feixe de tendões responsáveis por sustentar os músculos fibulares – esse músculo que você sente se apalpar de calcanhar para cima, bem na lateral da panturrilha.
Pois é: esses dedos pequeninhos que mal tem espaço para passar esmalte na unha (não é meninas?) previnem que a gente caia do nada ao andar por aí e ajudam os jogadores de futebol a se movimentarem com maestria nos toques com a lateral do pé. 
Me empolguei na anatomia, né? Mas é só pra dizer que no nosso corpo,  TUDO ESTÁ CONECTADO não existe nem uma parte sequer que é indispensável. As pequenas estruturas, os pequenos detalhes fazem a diferença. E no cuidado com a nossa saúde, também é assim. A atenção aos detalhes como dar uma pausa de para piscar deixa seus olhos mais hidratados e protegidos contra lesões, além de ajudar seu cérebro a descansar. Um sorriso no dia ajuda seus músculos do rosto a ficarem mais tonificados. Dar um abraço em alguém produz mais endorfina e te deixa ainda mais feliz e produtivo. Viu só? São pequenas atitudes usando pouquinho do nosso corpo que nos ajudarão a ter ainda mais saúde. 

 


Comente...

Cadastre-se

No último final de semana tive um encontro nada agradável: meu pé contra a quina do armário. Mas não foi o pé inteiro. Foi justamente o dedinho e o “vizinho dele” – o quarto dedo do pé. E se você já teve um encontro como esse, sabe da dor que eu senti. Enfim, tomei os cuidados necessários e hoje estou aqui falando com você com os dedos imobilizados e ainda um pouco inchados e doloridos. Andar fica bem mais difícil com apenas três dedos funcionando no pé direito. Exercício físico? Nem pensar! Fora outras atividades comuns que ficam mais lentas por conta dessa lesão. 
Tudo isso fez um pensamento voltar à minha mente: “Alo-ou, Aline! Você tem dedos no pé!”. E mais: até mesmo partes pequenininhas do nosso corpo têm funções importantíssimas. Curiosa como sou, fui procurar em ilustrações de anatomia qual a função do quarto e do quinto dedos do pé – vamos chamar de mindinho e anelar, tá? 
E pasmem: fraturar esses dois dedos é o terror dos jogadores de futebol. Porque dependendo da lesão, eles perdem os dois pontos que seguram o feixe de tendões responsáveis por sustentar os músculos fibulares – esse músculo que você sente se apalpar de calcanhar para cima, bem na lateral da panturrilha.
Pois é: esses dedos pequeninhos que mal tem espaço para passar esmalte na unha (não é meninas?) previnem que a gente caia do nada ao andar por aí e ajudam os jogadores de futebol a se movimentarem com maestria nos toques com a lateral do pé. 
Me empolguei na anatomia, né? Mas é só pra dizer que no nosso corpo,  TUDO ESTÁ CONECTADO não existe nem uma parte sequer que é indispensável. As pequenas estruturas, os pequenos detalhes fazem a diferença. E no cuidado com a nossa saúde, também é assim. A atenção aos detalhes como dar uma pausa de para piscar deixa seus olhos mais hidratados e protegidos contra lesões, além de ajudar seu cérebro a descansar. Um sorriso no dia ajuda seus músculos do rosto a ficarem mais tonificados. Dar um abraço em alguém produz mais endorfina e te deixa ainda mais feliz e produtivo. Viu só? São pequenas atitudes usando pouquinho do nosso corpo que nos ajudarão a ter ainda mais saúde.