Menu

SE: Estudante de Estância vai representar Brasil na WorldSkills, maior competição de educação profissional do mundo

Torneio na Rússia começa nesta quinta-feira (22) e reúne competidores de mais de 60 países

Banners
Foto: arquivo pessoal

O jovem Gabriel dos Santos Vieira, de 16 anos, será um dos 63 representantes do Brasil na WorldSkills 2019. A maior competição de educação profissional do mundo reunirá, entre 22 e 27 de agosto, jovens de mais de 60 países em Kazan, na Rússia.

Conheça os 63 jovens que representarão o Brasil na WorldSkills 2019

Caçula da delegação brasileira, Gabriel é estudante do SENAI de Estância e está concluindo o terceiro ano do Ensino Médio. O jovem vai competir na modalidade de Arte 3D Digital para Games.

Na Rússia, Gabriel será desafiado a desenvolver um personagem para videogame a partir de prévias instruções. “A gente terá que fazer o desenho, modelar, colocar poros, pelos e fogo. A última coisa é fazer o esqueleto do personagem (rigging), que será finalizado na animação”, explica o jovem que será o único representante brasileiro nessa modalidade.

“O SENAI me ofereceu a oportunidade única de fazer o que eu gosto, os recursos necessários para melhorar o que eu já amava fazer. E essa oportunidade fez com que eu continuasse estudando, aprimorando os meus conhecimentos, para alcançar grandes patamares”, completa.

Preparação

Os jovens que vão representar o Brasil em Kazan passaram por treinamento que começou em janeiro e durou seis meses. Todos os integrantes realizaram atividades voltadas para a preparação física, técnica e emocional, de acordo com sua modalidade.  

Após o período de treinamento, toda a delegação brasileira se reuniu em Brasília para uma imersão, que contou com diversas atividades como palestras e jogos interativos com objetivo de motivar os jovens.

O líder de equipe da delegação brasileira na WorldSkills, Marcelo Mendonça, conta que a adaptação é fundamental para o sucesso dos estudantes no torneio. “Tivemos encontro de toda delegação, de competidores, para eles se integrarem, todos juntos, porque essa integração passa uma segurança maior, mostram que eles não estão sozinhos, estão com uma equipe”, ressalta Mendonça.

A competição

Realizada a cada dois anos, a WorldSkills é a maior competição de educação profissional do mundo. Jovens de até 25 anos de países das Américas, Europa, Ásia, África e Pacífico Sul disputam modalidades relacionadas a profissões técnicas da indústria e do setor de serviços. Os competidores precisam demonstrar habilidades individuais e coletivas para responder aos desafios de suas ocupações dentro de padrões internacionais de qualidade.
A melhor participação brasileira na história do campeonato foi em São Paulo, em 2015, com 27 medalhas conquistadas, resultado que rendeu o 1º lugar geral. Em 2017, em Abu Dhabi, a delegação manteve o país no pódio, quando terminou em segundo lugar geral com 15 medalhas.   
 

Juliana Gonçalves

A carreira jornalística de Juliana deu início com assessoria de imprensa. Após um tempo, entrou como estagiária na redação da Agência do Rádio. Trabalhou, também, na TV Band com foco em política por um tempo e voltou para nossa redação como repórter em 2018.


Cadastre-se

LOC.: O jovem Gabriel dos Santos Vieira, de 16 anos, será um dos 63 representantes do Brasil na WorldSkills 2019. A maior competição de educação profissional do mundo reunirá, entre 22 e 27 de agosto, jovens de mais de 60 países em Kazan, na Rússia.

Caçula da delegação brasileira, Gabriel é estudante do SENAI de Estância e está concluindo o terceiro ano do Ensino Médio. O jovem vai competir na modalidade de Arte 3D Digital para Games.

Na Rússia, Gabriel será desafiado a desenvolver um personagem para videogame a partir de instruções dadas pelos avaliadores.
 

TEC./SONORA: Gabriel dos Santos Vieira, estudante

“A gente terá que fazer o desenho, modelar, colocar poros, pelos e fogo. A última coisa é fazer o esqueleto do personagem (rigging), que será finalizado na animação.”
 

LOC: Gabriel e os demais competidores que vão representar o Brasil em Kazan passaram por treinamento que começou em janeiro e durou seis meses. Todos realizaram atividades voltadas para a preparação física, técnica e emocional, de acordo com sua modalidade. Após o período de treinamento, a delegação brasileira se reuniu em Brasília para uma imersão, que contou com diversas atividades como palestras e jogos interativos com objetivo de motivar os jovens.

O líder de equipe da delegação brasileira na WorldSkills, Marcelo Mendonça, conta que a adaptação é fundamental para o sucesso dos estudantes no torneio.
 

TEC/SONORA: Marcelo Mendonça, líder de equipe da delegação brasileira na WorldSkills

“Tivemos encontro de toda delegação, de competidores, para eles se integrarem, todos juntos, porque essa integração passa uma segurança maior, mostram que eles não estão sozinhos, estão com uma equipe.”
 

LOC.: Realizada a cada dois anos, a WorldSkills é a maior competição de educação profissional do mundo. Jovens de até 25 anos de países das Américas, Europa, Ásia, África e Pacífico Sul disputam modalidades relacionadas a profissões técnicas da indústria e do setor de serviços. Os competidores precisam demonstrar habilidades individuais e coletivas para responder aos desafios de suas ocupações dentro de padrões internacionais de qualidade.

A melhor participação brasileira na história do campeonato foi em São Paulo, em 2015, com 27 medalhas conquistadas, resultado que rendeu o 1º lugar geral. Em 2017, em Abu Dhabi, a delegação manteve o país no pódio, quando terminou em segundo lugar geral, com 15 medalhas.

Reportagem, Juliana Gonçalves