Menu

Secretaria de Saúde do Piauí distribuirá 2,5 milhões de camisinhas no carnaval

O carnaval 2019 vai agitar milhões de piauienses, que só na capital poderão brincar em 11 blocos de rua. No meio de toda a animação, é preciso se prevenir contra o HIV – o vírus que causa a aids. Isso porque, no ano passado, foram diagnosticados 160 casos no estado, segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde.

Banners
Em 2018, foram diagnosticados 160 casos de AIDS no estado / Foto: Ministério da Saúde

O carnaval 2019 vai agitar milhões de piauienses, que só na capital poderão brincar em 11 blocos de rua. No meio de toda a animação, é preciso se prevenir contra o HIV – o vírus que causa a aids. Isso porque, no ano passado, foram diagnosticados 160 casos no estado, segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde. 

O Piauí, inclusive, é o estado nordestino com menos casos nos últimos dois anos. Com 160 pessoas diagnosticadas com HIV em 2018, o estado registrou a metade dos casos de 2017, quando 330 piauienses contraíram o vírus. A coordenadora de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Saúde do Piauí, Karinna Amorim lembra que conhecer o quanto antes a sorologia positiva para o HIV aumenta muito a expectativa de vida de uma pessoa que vive com o vírus.

“O diagnóstico precoce oportuniza uma melhor qualidade de vida. É uma das estratégias que nós temos de controle do HIV/aids no País. Uma vez que a pessoa em tratamento tende à redução da carga viral, de forma que ela fica indetectável, ela vai ficar também intransmissível. Então, é uma das possibilidades de prevenção e de controle da epidemia no Brasil”, comenta.

Para ajudar a diminuir cada vez mais os números de casos de HIV/aids, a Secretaria de Saúde do Piauí vai distribuir dois milhões e quinhentas mil camisinhas durante o carnaval. Essa é ainda a forma mais simples de se manter longe do vírus. A coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Cristiana Rocha, alerta sobre a importância de se usar preservativo não só no carnaval.

“O carnaval é uma época em que a sexualidade está a toda. Dentro desse contexto, tem muita relação sexual ocasional ou não. A gente sempre orienta que a pessoa pense: 'como é que eu posso me prevenir? Se eu não me previno, por que não me previno?'. Procurem o preservativo: é muito fácil o acesso em qualquer Unidade Básica de Saúde ou nos CTAs [Centros de Testagem e Aconselhamento]”, orienta a coordenadora.

A camisinha é o método mais conhecido e acessível para se prevenir da infecção pelo HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, como a sífilis, a gonorreia e o HPV. Além disso, o preservativo evita uma gravidez não planejada. Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde, Governo Federal. Pátria Amada Brasil.

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: O carnaval 2019 vai agitar milhões de piauienses, que só na capital poderão brincar em 11 blocos de rua. No meio de toda a animação, é preciso se prevenir contra o HIV – o vírus que causa a aids. Isso porque, no ano passado, foram diagnosticados 160 casos no estado, segundo os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde. 

O Piauí, inclusive, é o estado nordestino com menos casos nos últimos dois anos. Com 160 pessoas diagnosticadas com HIV em 2018, o estado registrou a metade dos casos de 2017, quando 330 piauienses contraíram o vírus. A coordenadora de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Saúde do Piauí, Karinna Amorim lembra que conhecer o quanto antes a sorologia positiva para o HIV aumenta muito a expectativa de vida de uma pessoa que vive com o vírus.

TEC./SONORA: Karinna Amorim, coordenadora de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Saúde do Piauí.

“O diagnóstico precoce oportuniza uma melhor qualidade de vida. É uma das estratégias que nós temos de controle do HIV/aids no País. Uma vez que a pessoa em tratamento tende à redução da carga viral, de forma que ela fica indetectável, ela vai ficar também intransmissível. Então, é uma das possibilidades de prevenção e de controle da epidemia no Brasil.”

LOC.: Para ajudar a diminuir cada vez mais os números de casos de HIV/aids, a Secretaria de Saúde do Piauí vai distribuir dois milhões e quinhentas mil camisinhas durante o carnaval. Essa é ainda a forma mais simples de se manter longe do vírus. A coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Cristiana Rocha, alerta sobre a importância de se usar preservativo não só no carnaval.

TEC./SONORA: Cristiana Rocha, coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA).
 

“O carnaval é uma época em que a sexualidade está a toda. Dentro desse contexto, tem muita relação sexual ocasional ou não. A gente sempre orienta que a pessoa pense: 'como é que eu posso me prevenir? Se eu não me previno, por que não me previno?'. Procurem o preservativo: é muito fácil o acesso em qualquer Unidade Básica de Saúde ou nos CTAs [Centros de Testagem e Aconselhamento].”

LOC.: A camisinha é o método mais conhecido e acessível para se prevenir da infecção pelo HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, como a sífilis, a gonorreia e o HPV. Além disso, o preservativo evita uma gravidez não planejada. Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde, Governo Federal. Pátria Amada Brasil.