Menu

SERGIPE: Leite materno é “o melhor alimento do mundo”, afirma enfermeira do Banco de Leite Humano Marly Sarney

O aleitamento materno, segundo o Ministério da Saúde, é a única estratégia que, sozinha, pode reduzir em até 13% as mortes de crianças de até cinco anos por causas evitáveis.

Banners
Foto: Ministério da Saúde

 Aos 22 anos, a fisioterapeuta Rafaela Santos, de Nossa Senhora do Socorro, deu à luz a Laura Sofia. No início, a mãe passou por dificuldades para amamentar a filha, atualmente com dois meses. Com a ajuda de profissionais da saúde, Rafaela conseguiu dar o peito para filha e aprendeu que esse era o alimento que ajudaria Laura a crescer saudável. 

“É muito gratificante saber que o meu leite nutre a Laura totalmente, para que ela não precise de nenhum outro alimento. Estou nutrindo minha bebê com tudo o que há de melhor no meu ser, falando fisicamente. E, além disso, amamentar é um ato que cria um vínculo. É o ato mais lindo que uma mãe pode ter.”

O aleitamento materno, segundo o Ministério da Saúde, é a única estratégia que, sozinha, pode reduzir em até 13% as mortes de crianças de até cinco anos por causas evitáveis. 

A enfermeira do Banco de Leite Humano Marly Sarney de Aracaju, Magda Dória, reforça que o leite materno é recomendado até os dois anos ou mais e é o único alimento necessário para bebês de até seis meses.

“O leite materno é considerado o melhor alimento do mundo. Tem todos os nutrientes necessários e específicos da mãe para o filho. É um grande aliado para redução da mortalidade, principalmente a mortalidade neonatal, um dos componentes da mortalidade infantil.” 

Arte: Sabrine Cruz/Agência do Rádio

A amamentação é recomendada pelo Ministério da Saúde até os dois anos ou mais da criança, por ajudar a desenvolver a fala, a dentição e até a inteligência da criança. Além disso, o ato é essencial na relação entre mães e filhos. É o que explica Helga Muller, coordenadora da Rede Materno Infantil de Sergipe. 

“Amamentação gera vínculo. E esse vínculo vai quebrando outros vínculos, como o da violência. O ato de amamentar gera vínculo porque há uma troca de sinergia entre mãe e filho – um cuidado. Só cuida bem quem foi bem cuidado. Por isso, é importante que todos estimulem a amamentação.” 

De 1º a 7 de agosto é celebrada a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Em Sergipe, alguns eventos marcam as comemorações. Em Itabaiana, haverá uma caminhada nesta quinta-feira (8) em prol da Amamentação, que sairá da Maternidade São José, e um ato na Praça Chiara. O evento será a partir das oito da manhã. Já em Aracaju, será realizado um “mamaço” nesta sexta-feira (9), no Parque da Sementeira, das nove da manhã às duas da tarde.

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece para amamentarem seus filhos.  Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil. 

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: Aos 22 anos, a fisioterapeuta Rafaela Santos, de Nossa Senhora do Socorro, deu à luz a Laura Sofia. No início, a mãe passou por dificuldades para amamentar a filha, atualmente com dois meses. Com a ajuda de profissionais da saúde, Rafaela conseguiu dar o peito para filha e aprendeu que esse era o alimento que ajudaria Laura a crescer saudável. 

TEC./SONORA: Rafaela, fisioterapeuta.  

“É muito gratificante saber que o meu leite nutre a Laura totalmente, para que ela não precise de nenhum outro alimento. Estou nutrindo minha bebê com tudo o que há de melhor no meu ser, falando fisicamente. E, além disso, amamentar é um ato que cria um vínculo. É o ato mais lindo que uma mãe pode ter.”

LOC.: O aleitamento materno, segundo o Ministério da Saúde, é a única estratégia que, sozinha, pode reduzir em até 13% as mortes de crianças de até cinco anos por causas evitáveis. 

A enfermeira do Banco de Leite Humano Marly Sarney de Aracaju, Magda Dória, reforça que o leite materno é recomendado até os dois anos ou mais e é o único alimento necessário para bebês de até seis meses.

TEC./SONORA: Magda Dória, enfermeira do Banco de Leite Humano Marly Sarney

“O leite materno é considerado o melhor alimento do mundo. Tem todos os nutrientes necessários e específicos da mãe para o filho. É um grande aliado para redução da mortalidade, principalmente a mortalidade neonatal, um dos componentes da mortalidade infantil.” 

LOC.: A amamentação é recomendada pelo Ministério da Saúde até os dois anos ou mais da criança, por ajudar a desenvolver a fala, a dentição e até a inteligência da criança. Além disso, o ato é essencial na relação entre mães e filhos. É o que explica Helga Muller, coordenadora da Rede Materno Infantil de Sergipe. 

TEC./SONORA: Helga Muller, coordenadora da Rede Materno Infantil de Sergipe.

“Amamentação gera vínculo. E esse vínculo vai quebrando outros vínculos, como o da violência. O ato de amamentar gera vínculo porque há uma troca de sinergia entre mãe e filho – um cuidado. Só cuida bem quem foi bem cuidado. Por isso, é importante que todos estimulem a amamentação.” 

LOC.: De 1º a 7 de agosto é celebrada a Semana Mundial de Aleitamento Materno. Em Sergipe, alguns eventos marcam as comemorações. Em Itabaiana, haverá uma caminhada nesta quinta-feira (8) em prol da Amamentação, que sairá da Maternidade São José, e um ato na Praça Chiara. O evento será a partir das oito da manhã. Já em Aracaju, será realizado um “mamaço” nesta sexta-feira (9), no Parque da Sementeira, das nove da manhã às duas da tarde.

A amamentação é a forma de proteção mais econômica e eficaz para redução da mortalidade infantil. Por isso, incentive todas as mulheres que você conhece para amamentarem seus filhos.  Incentive a família, alimente a vida. Para mais informações, acesse saude.gov.br/. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.