Menu

SERVIÇO: Cadernetas de saúde da criança estão sendo enviadas aos estados

Até o final de março deste ano, 3,2 milhões de Cadernetas serão enviadas a todos os estados

  • Repórter
  • Data de publicação:
Banners

Até o final de março deste ano, o Ministério da Saúde vai enviar mais de três milhões de Cadernetas de Saúde da Criança – Passaporte da Cidadania aos estados e ao Distrito Federal. Ao recebê-las os gestores devem distribuir os documentos nas maternidades públicas e privadas e também nas unidades básicas  de saúde 

Na caderneta os responsáveis reúnem todos os dados da criança que vão desde nome, telefone e endereço, até referências da certidão de nascimento, do cartão SUS e outros. No documento, os pais também podem consultar o calendário básico de vacinação da criança, dicas de amamentação e alimentação. E deixar registrado informações de consultas de saúde bucal, saúde ocular e auditiva. Além de acompanhar o gráfico de crescimento e peso dos filhos desde o nascimento até os nove anos de idade. 

O ideal, é que o documento acompanhe a criança em todas as consultas. E os dados devem ser compartilhados com os profissionais de saúde responsáveis pelos atendimentos. A distribuição da caderneta é gratuita e até o final deste mês estará em todos os estados brasileiros, exceto no Paraná – já que o estado optou por imprimir os documentos dentro do próprio estado. 
 

Aline do Valle



Cadastre-se

Até o final de março deste ano, o Ministério da Saúde vai enviar mais de três milhões de Cadernetas de Saúde da Criança – Passaporte da Cidadania aos estados e ao Distrito Federal. Ao recebê-las os gestores devem distribuir os documentos nas maternidades públicas e privadas e também nas unidades básicas  de saúde 

Na caderneta os responsáveis reúnem todos os dados da criança que vão desde nome, telefone e endereço, até referências da certidão de nascimento, do cartão SUS e outros. No documento, os pais também podem consultar o calendário básico de vacinação da criança, dicas de amamentação e alimentação. E deixar registrado informações de consultas de saúde bucal, saúde ocular e auditiva. Além de acompanhar o gráfico de crescimento e peso dos filhos desde o nascimento até os nove anos de idade. 

O ideal, é que o documento acompanhe a criança em todas as consultas. E os dados devem ser compartilhados com os profissionais de saúde responsáveis pelos atendimentos. A distribuição da caderneta é gratuita e até o final deste mês estará em todos os estados brasileiros, exceto no Paraná – já que o estado optou por imprimir os documentos dentro do próprio estado.