Menu

Temer é transferido de Superintendência da PF para batalhão da PM em São Paulo

De acordo com os advogados de Temer, o local para onde o emedebista foi levado está de acordo com as características exigidas pela lei

Banners
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ex-presidente Michel Temer foi transferido da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo para a sala de Estado Maior do Comando de Policiamento de Choque, no centro da capital paulista. A mudança foi feita após decisão da juíza Caroline Figueiredo, substituta da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. A magistrada atendeu a um pedido da defesa do ex-presidente.

De acordo com os advogados de Temer, o local para onde o emedebista foi levado está de acordo com as características exigidas pela lei para prisão de ex-presidentes.

Preso pela primeira vez em 21 de março deste ano, Temer é réu em seis processos judiciais. Ele cumpre prisão preventiva por conta do processo que diz respeito a denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da empreiteira Engevix. O empresário contou à Polícia Federal que pagou um milhão de reais em propina ao ex-ministro Moreira Franco, com o conhecimento de Temer.
 

João Paulo Machado

João Paulo é graduado pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) e iniciou sua carreira estagiando na área de reportagem da Rádio Nacional (EBC). Na Agência do Rádio atuou na cobertura de eventos importantes como os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. No mesmo período, desenvolveu trabalho em parceria com o Ministério do Esporte redigindo reportagens para o portal Brasil2016.gov.br, além de colaborações para redes sociais.Atualmente, cobre os acontecimentos da Praça dos Três Poderes para a Agência do Rádio.


Cadastre-se

O ex-presidente Michel Temer foi transferido da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo para a sala de Estado Maior do Comando de Policiamento de Choque, no centro da capital paulista. A mudança foi feita após decisão da juíza Caroline Figueiredo, substituta da 7ª Vara Federal Criminal do Rio. A magistrada atendeu a um pedido da defesa do ex-presidente.

De acordo com os advogados de Temer, o local para onde o emedebista foi levado está de acordo com as características exigidas pela lei para prisão de ex-presidentes.

Preso pela primeira vez em 21 de março deste ano, Temer é réu em seis processos judiciais. Ele cumpre prisão preventiva por conta do processo que diz respeito a denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da empreiteira Engevix. O empresário contou à Polícia Federal que pagou um milhão de reais em propina ao ex-ministro Moreira Franco, com o conhecimento de Temer.


Reportagem, João Paulo Machado