Menu

TOCANTINS: Secretaria de Saúde distribui 500 mil preservativos no estado durante o carnaval

Camisinha ainda é o método mais seguro para se prevenir das IST

Banners
Divulgação

O carnaval está chegando! E para aproveitar uma das festas mais tradicionais do Brasil, é preciso também estar atento à sua saúde. Além dos cuidados com alimentação e hidratação, é indispensável o uso da camisinha para evitar a transmissão do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, as IST.

Se você pretende ou vai passar a folia no Tocantins, saiba que a Secretaria Estadual de Saúde está distribuindo quinhentos mil preservativos masculinos e quatrocentos mil unidades de gel lubrificante para a população. 

O preservativo, segundo o assessor técnico da Área de Prevenção da Secretaria de Estado de Saúde, Márcio Thales Salgado, ainda é o método mais seguro para se prevenir dessas infecções.

“Seja esperto e proteja-se! A prevenção é o melhor caminho. A aids, por exemplo, e o HIV, ainda não tem cura. É uma doença que vai te acompanhar pelo resto da vida. A gente consegue torná-la, digamos assim, invisível, mas ela estará sempre presente. Parou de tomar remédio, ela volta. Então, o melhor caminho é proteger, é prevenir mesmo."

Uma moradora de Palmas, servidora pública, de 32 anos, que prefere não se identificar, conta que foi infectada pelo HIV no início de 2017. Depois de ter perdido dez quilos durante as férias de fim do ano, um médico pediu uma bateria de exames. Daí veio a descoberta da aids.

"Eu procurei um clínico, que tinha acompanhado minha internação no final de 2016. E falei pra ele que eu via que eu tava morrendo e ninguém descobriu o que eu tinha, e eu sabia que não era só infecção urinária. Mas, até então, nunca tinha passado na minha cabeça que poderia ser HIV. Foi quando veio à tona a notícia."

De acordo com o Ministério da Saúde, o número de pessoas que vivem com HIV tem aumentado no Brasil e setenta e três por cento dos novos casos acometem os homens. Nesse grupo, um quinto são jovens que têm entre 15 e 24 anos. 

Segundo os últimos dados divulgados pelo Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, o estado registrou, até junho do ano passado, trezentos e noventa e quatro casos de HIV e sessenta e seis de aids.

Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.
 


Comente...

Cadastre-se

LOC: O carnaval está chegando! E para aproveitar uma das festas mais tradicionais do Brasil, é preciso também estar atento à sua saúde. Além dos cuidados com alimentação e hidratação, é indispensável o uso da camisinha para evitar a transmissão do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, as IST.

Se você pretende ou vai passar a folia no Tocantins, saiba que a Secretaria Estadual de Saúde está distribuindo quinhentos mil preservativos masculinos e quatrocentos mil unidades de gel lubrificante para a população. 

O preservativo, segundo o assessor técnico da Área de Prevenção da Secretaria de Estado de Saúde, Márcio Thales Salgado, ainda é o método mais seguro para se prevenir dessas infecções.
 

TEC/SONORA: Márcio Thales Salgado, assessor técnico da Área de Prevenção da Secretaria de Saúde do Tocantins. 

“Seja esperto e proteja-se! A prevenção é o melhor caminho. A aids, por exemplo, e o HIV, ainda não tem cura. É uma doença que vai te acompanhar pelo resto da vida. A gente consegue torná-la, digamos assim, invisível, mas ela estará sempre presente. Parou de tomar remédio, ela volta. Então, o melhor caminho é proteger, é prevenir mesmo.”

LOC: Uma moradora de Palmas, servidora pública, de 32 anos, que prefere não se identificar, conta que foi infectada pelo HIV no início de 2017. Depois de ter perdido dez quilos durante as férias de fim do ano, um médico pediu uma bateria de exames. Daí veio a descoberta da aids.

TEC/SONORA: Servidora pública, 32 anos, prefere não se identificar.

"Eu procurei um clínico, que tinha acompanhado minha internação no final de 2016. E falei pra ele que eu via que eu tava morrendo e ninguém descobriu o que eu tinha, e eu sabia que não era só infecção urinária. Mas, até então, nunca tinha passado na minha cabeça que poderia ser HIV. Foi quando veio à tona a notícia."
 

LOC: De acordo com o Ministério da Saúde, o número de pessoas que vivem com HIV tem aumentado no Brasil e setenta e três por cento dos novos casos acometem os homens. Nesse grupo, um quinto são jovens que têm entre 15 e 24 anos. 

Segundo os últimos dados divulgados pelo Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, o estado registrou, até junho do ano passado, trezentos e noventa e quatro casos de HIV e sessenta e seis de aids.

Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.