Menu

Tratamento precoce de HIV quebra cadeia de transmissão, alerta especialista de Teresina

Você de Teresina e região que vai curtir o carnaval com muita alegria, diversão e brincadeiras também precisa ficar atento a algumas responsabilidades. Entre elas, está a necessidade de se proteger do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, as IST como a sífilis e o HPV.

Banners
Foram registrados 106 casos de infecção pelo vírus HIV em Teresina até junho de 2018 / Foto:

Você de Teresina e região que vai curtir o carnaval com muita alegria, diversão e brincadeiras também precisa ficar atento a algumas responsabilidades. Entre elas, está a necessidade de se proteger do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, as IST como a sífilis e o HPV.

Segundo os últimos dados divulgados pelo Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, foram registrados na capital 106 casos de infecção pelo vírus HIV até junho de 2018.

A coordenadora de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Saúde do Piauí, Karinna Amorim, explica as ações de conscientização, previstas para os dias de folia, para promover o uso da camisinha.

“Os municípios geralmente fazem campanhas em praças, universidades, mercados e em presídios. Muitas vezes são realizadas palestras educativas nas salas de espera de ambulatórios especializados e em postinhos de saúde, onde a população está aguardando algum atendimento de saúde", diz.

Para ajudar a diminuir cada vez mais os números de casos de HIV/aids, a Secretaria de Saúde do Piauí vai distribuir, não apenas na capital mas em todo estado, dois milhões e quinhentas mil camisinhas femininas e masculinas durante o Carnaval. Essa é ainda a única forma de se manter longe do vírus.A coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Cristiana Rocha, alerta sobre a importância de se usar preservativo não só no Carnaval.

“O Carnaval é uma época em que a sexualidade está a toda. Dentro desse contexto, tem muita relação sexual ocasional ou não. A gente sempre orienta que a pessoa pense: 'como é que eu posso me prevenir? Se eu não me previno, por que não me previno?'. Procurem o preservativo: é muito fácil o acesso em qualquer Unidade Básica de Saúde ou nos CTAs[Centros de Testagem e Aconselhamento]”, comenta a coordenadora.

Nos últimos anos, o número de pessoas que vivem com HIV tem aumentado no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, 73% dos novos casos são diagnosticados entre homens. Desse total, um quinto são jovens na faixa dos 15 aos 24 anos.

Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.

Agência do Rádio



Cadastre-se

LOC.: Você de Teresina e região que vai curtir o carnaval com muita alegria, diversão e brincadeiras também precisa ficar atento a algumas responsabilidades. Entre elas, está a necessidade de se proteger do HIV e outras infecções sexualmente transmissíveis, as IST como a sífilis e o HPV.

Segundo os últimos dados divulgados pelo Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, foram registrados na capital 106 casos de infecção pelo vírus HIV até junho de 2018.

A coordenadora de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Saúde do Piauí, Karinna Amorim, explica as ações de conscientização, previstas para os dias de folia, para promover o uso da camisinha.

TEC/SONORA: Karinna Amorim, coordenadora de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Secretaria de Saúde do Piauí.

“Os municípios geralmente fazem campanhas em praças, universidades, mercados e em presídios. Muitas vezes são realizadas palestras educativas nas salas de espera de ambulatórios especializados e em postinhos de saúde, onde a população está aguardando algum atendimento de saúde.”

LOC.: Para ajudar a diminuir cada vez mais os números de casos de HIV/aids, a Secretaria de Saúde do Piauí vai distribuir, não apenas na capital mas em todo estado, dois milhões e quinhentas mil camisinhas femininas e masculinas durante o Carnaval. Essa é ainda a única forma de se manter longe do vírus. A coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Cristiana Rocha, alerta sobre a importância de se usar preservativo não só no Carnaval.

TEC/SONORA: Cristiana Rocha, coordenadora do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA).

“O Carnaval é uma época em que a sexualidade está a toda. Dentro desse contexto, tem muita relação sexual ocasional ou não. A gente sempre orienta que a pessoa pense: 'como é que eu posso me prevenir? Se eu não me previno, por que não me previno?'. Procurem o preservativo: é muito fácil o acesso em qualquer Unidade Básica de Saúde ou nos CTAs[Centros de Testagem e Aconselhamento].”
 

LOC.: Nos últimos anos, o número de pessoas que vivem com HIV tem aumentado no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, 73% dos novos casos são diagnosticados entre homens. Desse total, um quinto são jovens na faixa dos 15 aos 24 anos.

Então, não se descuide! A dica é simples para os foliões: pare, pense e use camisinha. Em caso de dúvida, procure a Unidade Básica de Saúde mais próxima. Conheça todas as formas de prevenção em aids.gov.br. Ministério da Saúde. Governo Federal. Pátria Amada Brasil.